Receitas tradicionais

10 hábitos alimentares que podem prevenir o diabetes

10 hábitos alimentares que podem prevenir o diabetes

Pequenas mudanças em sua dieta que podem fazer uma grande diferença

O diabetes é um problema crescente nos Estados Unidos e parece ser um tópico da moda hoje em dia, com Confissão recente de Paula Deen. De acordo com a American Diabetes Association, 25,8 milhões de crianças e adultos nos EUA têm diabetes e esse número continua crescendo a cada ano. Felizmente, existem hábitos e opções de estilo de vida que podemos adotar para reduzir o risco de desenvolver o tipo mais comum de diabetes.

Existem dois tipos de diabetes, tipo 1 e tipo 2. O tipo 1 é uma doença genética que é mais frequentemente diagnosticada em crianças e, infelizmente, não pode ser evitada. O diabetes tipo 2, entretanto, pode ser prevenido. Ocorre quando o corpo para de produzir o hormônio chamado insulina, necessário para transformar os alimentos que ingerimos em energia. Essa forma de diabetes pode ser diagnosticada em qualquer idade e está principalmente relacionada à genética, escolhas de estilo de vida e etnia.

O tipo 2 é a forma mais comum de diabetes e o número de pessoas que sofrem disso continua a crescer, especialmente entre as populações mais jovens, onde antes era uma ocorrência rara. Nosso estilo de vida cada vez mais inativo, junto com hábitos alimentares inadequados, contribui muito para o aumento do número de diabéticos tipo 2. Não existe uma fórmula mágica para prevenir o diabetes, mas adotar hábitos alimentares mais saudáveis ​​e fazer exercícios físicos são passos importantes para a prevenção.

Como afirma a nutricionista Christine Tseng, "Nenhum alimento específico pode levar ao diabetes, portanto, as modificações no estilo de vida são o caminho a percorrer para prevenir o diabetes." Assumir o controle de seu estilo de vida cedo pode ajudar a prevenir o diabetes e o número de complicações de saúde que podem vir com ele.

Aqui estão 10 modificações fáceis na dieta que você pode fazer para melhorar seus hábitos e aumentar suas chances de prevenir o diabetes.

Clique aqui para ver a apresentação de slides de 10 hábitos alimentares que podem ajudar a prevenir o diabetes.


10 mudanças alimentares que você deve fazer ao completar 50 anos

Conforme você envelhece, comer os nutrientes certos é muito importante.

Ao chegar aos 50 anos, pode ser importante fazer mudanças em sua dieta e estilo de vida que o ajudem a obter os nutrientes de que precisa para mais tarde na vida. Assim como nossos corpos mudam com o tempo, o mesmo deve acontecer com o que está em seu prato. E embora você possa engolir um donut ou dois aos 20 anos sem pensar duas vezes, isso pode ter um impacto maior nos níveis de açúcar no sangue e no risco de diabetes e doenças cardíacas quando você for mais velho. Além disso, se você for diagnosticado com algum problema de saúde que requeira uma mudança nos hábitos alimentares, você precisará se adaptar para controlar e melhorar os sintomas.

Mesmo que seu médico lhe diga para mudar sua dieta, é inteligente fazer algumas mudanças por conta própria quando chegar aos 50 anos. Aqui estão 10 hábitos alimentares saudáveis ​​a serem seguidos nesta faixa etária.

1. Coma grãos mais complexos

Troque pães e massas refinados por carboidratos complexos e grãos como arroz integral, quinua, amaranto, trigo sarraceno e aveia. Esses grãos saudáveis ​​são ótimos para o coração e fornecem energia sustentável (graças à fibra) para alimentar o cérebro e o corpo. Grãos como esses vão mantê-lo satisfeito e a fibra também ajuda a mantê-lo regular.

2. Desfrute de peixes

Conforme você envelhece, pode ficar mais suscetível a doenças crônicas como doenças cardíacas, derrame, diabetes, Alzheimer e demência e muito mais. No entanto, você pode ajudar a diminuir a inflamação no corpo obtendo os ácidos graxos ômega-3, gorduras boas encontradas nos peixes. Procure comer peixe 2 a 3 vezes por semana para obter os benefícios (experimente esses jantares de peixe e frutos do mar de 20 minutos). Você também pode encontrar ácidos graxos ômega-3 em nozes, sementes de cânhamo, sementes de chia e algumas outras fontes vegetais.

3. Mantenha o sódio baixo

A alta ingestão de sódio pode aumentar o risco de doenças cardíacas e hipertensão, então você deve manter os níveis baixos durante o dia. Os limites de sódio caem para 50, de 2.300 mg a 1.500 mg por dia. Um bom truque? Não use aquele saleiro ao cozinhar e opte por ervas frescas, que adicionam sabor sem o efeito de inchaço ou risco. Lavar os alimentos enlatados também ajuda a reduzir o sódio.

4. Coma alimentos ricos em proteínas

Embora obter proteína seja importante em qualquer idade, os requisitos são maiores para adultos na faixa dos 60 anos ou mais, já que seus músculos precisam de um impulso extra para força e recuperação após a atividade e não podem usar proteínas para construir músculos com a mesma eficiência que poderiam no início da vida. Mesmo que você não tenha completado 60 anos, alimentos ricos em proteínas podem ajudá-lo a ficar saciado, então não é uma má ideia ter o hábito de comer um pouco mais. Opte por opções magras, como bife, peixe, peito de frango e peru, e compre opções à base de plantas, como tofu, lentilhas e quinua.

5. Comece a cozinhar

Faça de comer fora um prazer ocasional e fique em casa para cozinhar em casa na maioria dos dias da semana. Ao ter controle sobre a técnica de cozimento e os ingredientes da receita, você pode garantir que as refeições sejam saudáveis ​​e ricas em nutrientes, além de evitar o excesso de açúcar, sal e óleos que costumam ir para as refeições dos restaurantes.

6. Coma alimentos ricos em cálcio

Conforme você envelhece, a densidade óssea diminui, então você precisa de alimentos ricos em cálcio para aumentar a densidade óssea, diminuir o risco de osteoporose, prevenir fraturas e lesões e manter os ossos fortes e estáveis. Para as mulheres, o cálcio precisa pular de 51 de 1.000 mg / dia para 1.200. Você também pode seguir a dieta mediterrânea, que também pode reduzir o risco de osteoperose. É embalado com peixes, vegetais, alguns queijos e grãos, e é mais baixo em alimentos processados ​​com alto teor de açúcar. Ótimas fontes de cálcio são leite, queijo, iogurte grego, leites não lácteos fortificados e ovos e folhas verdes.

7. Ditch Sodas

Diga adeus aos refrigerantes e bebidas açucaradas e olá à água e ao chá sem açúcar, ambos hidratantes sem a queda do açúcar. Se precisar começar devagar, troque uma bebida açucarada por água todos os dias, trabalhando para cortar completamente as bebidas doces. E mantenha uma garrafa de água à mão para reabastecer a cada hora.

8. Coma o arco-íris

Procure cores brilhantes para preencher o seu prato, pois isso significa que você está recebendo muitos produtos, como vegetais e frutas, que são bons para o seu corpo à medida que envelhece. Encha seu prato com verduras, laranjas, vermelhos, roxos e amarelos, especialmente, porque eles têm antioxidantes para combater o envelhecimento. Pense: frutas vermelhas, batata-doce, folhas verdes, brócolis, pimentão, melão, berinjela, beterraba e abóbora.

9. Coma quando estiver com fome

Embora você não queira comer sem pensar a cada hora ou comer grandes porções em cada refeição, você deve prestar atenção aos sinais de fome e comer quando estiver com fome. Isso não apenas nutre seu corpo, mas pode ajudar a manter seu metabolismo alto (experimente esses alimentos, que também ajudam a impulsionar o metabolismo). A queima metabólica diminui naturalmente com o tempo, então, quando você chega aos 50 anos, queima menos calorias em repouso do que quando era mais jovem. Mantenha seu metabolismo funcionando o dia todo, alimentando-o a cada três ou mais horas e comendo um lanche quando precisar.

10. Vá para Whole Foods

Em geral, tente comer alimentos inteiros, que são frescos ou congelados, como frutas e vegetais, proteínas magras, peixes e grãos inteiros, para manter a saúde ideal. Para manter a conveniência, procure alimentos integrais minimamente processados, como feijão em lata e iogurte. Os alimentos processados ​​costumam ser ricos em sódio, açúcar e calorias em excesso, portanto, você deve manter a ingestão baixa.


10 mudanças alimentares que você deve fazer ao completar 50 anos

Conforme você envelhece, comer os nutrientes certos é muito importante.

Ao chegar aos 50 anos, pode ser importante fazer mudanças em sua dieta e estilo de vida que o ajudem a obter os nutrientes de que precisa para mais tarde na vida. Assim como nossos corpos mudam com o tempo, o mesmo deve acontecer com o que está em seu prato. E embora você possa engolir um donut ou dois aos 20 anos sem pensar duas vezes, isso pode ter um impacto maior nos níveis de açúcar no sangue e no risco de diabetes e doenças cardíacas quando você for mais velho. Além disso, se você for diagnosticado com algum problema de saúde que requeira uma mudança nos hábitos alimentares, você precisará se adaptar para controlar e melhorar os sintomas.

Mesmo que seu médico lhe diga para mudar sua dieta, é inteligente fazer algumas mudanças por conta própria quando chegar aos 50 anos. Aqui estão 10 hábitos alimentares saudáveis ​​a serem seguidos nesta faixa etária.

1. Coma grãos mais complexos

Troque pães e massas refinados por carboidratos complexos e grãos como arroz integral, quinua, amaranto, trigo sarraceno e aveia. Esses grãos saudáveis ​​são ótimos para o coração e fornecem energia sustentável (graças à fibra) para alimentar o cérebro e o corpo. Grãos como esses vão mantê-lo satisfeito e a fibra também ajuda a mantê-lo regular.

2. Desfrute de peixes

Conforme você envelhece, pode ficar mais suscetível a doenças crônicas como doenças cardíacas, derrame, diabetes, Alzheimer e demência e muito mais. No entanto, você pode ajudar a reduzir a inflamação no corpo obtendo os ácidos graxos ômega-3, gorduras boas encontradas nos peixes. Procure comer peixe 2 a 3 vezes por semana para obter os benefícios (experimente esses jantares de peixe e frutos do mar de 20 minutos). Você também pode encontrar ácidos graxos ômega-3 em nozes, sementes de cânhamo, sementes de chia e algumas outras fontes vegetais.

3. Mantenha o sódio baixo

A alta ingestão de sódio pode aumentar o risco de doenças cardíacas e hipertensão, então você deve manter os níveis baixos durante o dia. Os limites de sódio caem para 50, de 2.300 mg a 1.500 mg por dia. Um bom truque? Não use aquele saleiro ao cozinhar e opte por ervas frescas, que adicionam sabor sem o efeito de inchaço ou risco. Lavar os alimentos enlatados também ajuda a reduzir o sódio.

4. Coma alimentos ricos em proteínas

Embora obter proteína seja importante em qualquer idade, os requisitos são maiores para adultos na faixa dos 60 anos ou mais, já que seus músculos precisam de um impulso extra para força e recuperação após a atividade e não podem usar proteínas para construir músculos com a mesma eficiência que poderiam no início da vida. Mesmo que você não tenha completado 60 anos, alimentos ricos em proteínas podem ajudá-lo a ficar saciado, então não é uma má ideia ter o hábito de comer um pouco mais. Opte por opções magras, como bife, peixe, peito de frango e peru, e compre opções à base de plantas, como tofu, lentilhas e quinua.

5. Comece a cozinhar

Faça de suas refeições fora um prazer ocasional e fique em casa para cozinhar na maioria dos dias da semana. Ao ter controle sobre a técnica de cozimento e os ingredientes da receita, você pode garantir que as refeições sejam saudáveis ​​e ricas em nutrientes, além de evitar o excesso de açúcar, sal e óleos que costumam entrar nas refeições dos restaurantes.

6. Coma alimentos ricos em cálcio

Conforme você envelhece, a densidade óssea diminui, então você precisa de alimentos ricos em cálcio para aumentar a densidade óssea, diminuir o risco de osteoporose, prevenir fraturas e lesões e manter os ossos fortes e estáveis. Para as mulheres, o cálcio precisa pular de 51 de 1.000 mg / dia para 1.200. Você também pode seguir a dieta mediterrânea, que também pode reduzir o risco de osteoperose. É embalado com peixes, vegetais, alguns queijos e grãos, e é mais baixo em alimentos processados ​​com alto teor de açúcar. Ótimas fontes de cálcio são leite, queijo, iogurte grego, leites não lácteos fortificados e ovos e folhas verdes.

7. Ditch Sodas

Diga adeus aos refrigerantes e bebidas açucaradas e olá à água e ao chá sem açúcar, ambos hidratantes sem a queda do açúcar. Se precisar começar devagar, troque uma bebida açucarada por água a cada dia, trabalhando para cortar completamente as bebidas doces. E mantenha uma garrafa de água à mão para reabastecer a cada hora.

8. Coma o arco-íris

Procure cores brilhantes para preencher o seu prato, pois isso significa que você está recebendo muitos produtos, como vegetais e frutas, que são bons para o seu corpo à medida que envelhece. Encha seu prato com verduras, laranjas, vermelhos, roxos e amarelos, especialmente, porque eles têm antioxidantes para combater o envelhecimento. Pense em: frutas vermelhas, batata-doce, folhas verdes, brócolis, pimentão, melão, berinjela, beterraba e abóbora.

9. Coma quando estiver com fome

Embora você não queira comer sem pensar a cada hora ou comer grandes porções em cada refeição, você deve prestar atenção aos sinais de fome e comer quando estiver com fome. Isso não apenas nutre seu corpo, mas pode ajudar a manter seu metabolismo alto (experimente esses alimentos, que também ajudam a impulsionar o metabolismo). A queima metabólica diminui naturalmente com o tempo, então, quando você chega aos 50 anos, queima menos calorias em repouso do que quando era mais jovem. Mantenha seu metabolismo funcionando o dia todo, abastecendo-o a cada três ou mais horas e comendo um lanche quando precisar.

10. Vá para Whole Foods

Em geral, tente comer alimentos inteiros, que são frescos ou congelados, como frutas e vegetais, proteínas magras, peixes e grãos inteiros, para manter a saúde ideal. Para manter a conveniência, procure alimentos integrais minimamente processados, como feijão em lata e iogurte. Os alimentos processados ​​costumam ser ricos em sódio, açúcar e calorias em excesso, portanto, você deve manter a ingestão baixa.


10 mudanças alimentares que você deve fazer ao completar 50 anos

Conforme você envelhece, comer os nutrientes certos é muito importante.

Ao chegar aos 50 anos, pode ser importante fazer mudanças em sua dieta e estilo de vida que o ajudem a obter os nutrientes de que precisa para mais tarde na vida. Assim como nossos corpos mudam com o tempo, o mesmo deve acontecer com o que está em seu prato. E embora você possa engolir um donut ou dois aos 20 anos sem pensar duas vezes, isso pode ter um impacto maior nos níveis de açúcar no sangue e no risco de diabetes e doenças cardíacas quando você for mais velho. Além disso, se você for diagnosticado com algum problema de saúde que requeira uma mudança nos hábitos alimentares, você precisará se adaptar para controlar e melhorar os sintomas.

Mesmo que seu médico lhe diga para mudar sua dieta, é inteligente fazer algumas mudanças por conta própria quando chegar aos 50 anos. Aqui estão 10 hábitos alimentares saudáveis ​​a serem seguidos nesta faixa etária.

1. Coma grãos mais complexos

Troque pães e massas refinados por carboidratos complexos e grãos como arroz integral, quinua, amaranto, trigo sarraceno e aveia. Esses grãos saudáveis ​​são ótimos para o coração e fornecem energia sustentável (graças à fibra) para alimentar o cérebro e o corpo. Grãos como esses vão mantê-lo satisfeito e a fibra também ajuda a mantê-lo regular.

2. Desfrute de peixes

Conforme você envelhece, pode ficar mais suscetível a doenças crônicas como doenças cardíacas, derrame, diabetes, Alzheimer e demência e muito mais. No entanto, você pode ajudar a diminuir a inflamação no corpo obtendo os ácidos graxos ômega-3, gorduras boas encontradas nos peixes. Procure comer peixe 2 a 3 vezes por semana para obter os benefícios (experimente esses jantares de peixe e frutos do mar de 20 minutos). Você também pode encontrar ácidos graxos ômega-3 em nozes, sementes de cânhamo, sementes de chia e algumas outras fontes vegetais.

3. Mantenha o sódio baixo

A alta ingestão de sódio pode aumentar o risco de doenças cardíacas e hipertensão, então você deve manter os níveis baixos durante o dia. Os limites de sódio caem para 50, de 2.300 mg a 1.500 mg por dia. Um bom truque? Não use aquele saleiro ao cozinhar e opte por ervas frescas, que adicionam sabor sem o efeito de inchaço ou risco. Lavar os alimentos enlatados também ajuda a reduzir o sódio.

4. Coma alimentos ricos em proteínas

Embora obter proteína seja importante em qualquer idade, os requisitos são maiores para adultos na faixa dos 60 anos ou mais, já que seus músculos precisam de um impulso extra para força e recuperação após a atividade e não podem usar proteínas para construir músculos com a mesma eficiência que poderiam no início da vida. Mesmo que você não tenha completado 60 anos, alimentos ricos em proteínas podem ajudá-lo a ficar saciado, então não é uma má ideia ter o hábito de comer um pouco mais. Opte por opções magras, como bife, peixe, peito de frango e peru, e compre opções à base de plantas, como tofu, lentilhas e quinua.

5. Comece a cozinhar

Faça de suas refeições fora um prazer ocasional e fique em casa para cozinhar na maioria dos dias da semana. Ao ter controle sobre a técnica de cozimento e os ingredientes da receita, você pode garantir que as refeições sejam saudáveis ​​e ricas em nutrientes, além de evitar o excesso de açúcar, sal e óleos que costumam entrar nas refeições dos restaurantes.

6. Coma alimentos ricos em cálcio

Conforme você envelhece, a densidade óssea diminui, então você precisa de alimentos ricos em cálcio para aumentar a densidade óssea, diminuir o risco de osteoporose, prevenir fraturas e lesões e manter os ossos fortes e estáveis. Para as mulheres, o cálcio precisa pular de 51 de 1.000 mg / dia para 1.200. Você também pode seguir a dieta mediterrânea, que também pode reduzir o risco de osteoperose. É embalado com peixes, vegetais, alguns queijos e grãos, e é mais baixo em alimentos processados ​​com alto teor de açúcar. Ótimas fontes de cálcio são leite, queijo, iogurte grego, leites não lácteos fortificados e ovos e folhas verdes.

7. Ditch Sodas

Diga adeus aos refrigerantes e bebidas açucaradas e olá à água e ao chá sem açúcar, ambos hidratantes sem a queda do açúcar. Se precisar começar devagar, troque uma bebida açucarada por água todos os dias, trabalhando para cortar completamente as bebidas doces. E mantenha uma garrafa de água à mão para reabastecer a cada hora.

8. Coma o arco-íris

Procure cores vivas para preencher o seu prato, pois isso significa que você está recebendo muitos produtos, como vegetais e frutas, que são bons para o seu corpo à medida que envelhece. Encha seu prato com verduras, laranjas, vermelhos, roxos e amarelos, especialmente, porque eles têm antioxidantes para combater o envelhecimento. Pense em: frutas vermelhas, batata-doce, folhas verdes, brócolis, pimentão, melão, berinjela, beterraba e abóbora.

9. Coma quando estiver com fome

Embora você não queira comer sem pensar a cada hora ou comer grandes porções em cada refeição, você deve prestar atenção aos sinais de fome e comer quando estiver com fome. Isso não apenas nutre seu corpo, mas pode ajudar a manter seu metabolismo alto (experimente esses alimentos, que também ajudam a impulsionar o metabolismo). A queima metabólica diminui naturalmente com o tempo, então, quando você chega aos 50 anos, queima menos calorias em repouso do que quando era mais jovem. Mantenha seu metabolismo funcionando o dia todo, alimentando-o a cada três ou mais horas e comendo um lanche quando precisar.

10. Vá para Whole Foods

Em geral, tente comer alimentos inteiros, que são frescos ou congelados, como frutas e vegetais, proteínas magras, peixes e grãos inteiros, para manter a saúde ideal. Para manter a conveniência, procure alimentos integrais minimamente processados, como feijão em lata e iogurte. Os alimentos processados ​​costumam ser ricos em sódio, açúcar e calorias em excesso, portanto, você deve manter a ingestão baixa.


10 mudanças alimentares que você deve fazer ao completar 50 anos

Conforme você envelhece, comer os nutrientes certos é muito importante.

Ao chegar aos 50 anos, pode ser importante fazer mudanças em sua dieta e estilo de vida que o ajudem a obter os nutrientes de que precisa para mais tarde na vida. Assim como nossos corpos mudam com o tempo, o mesmo deve acontecer com o que está em seu prato. E embora você possa engolir um donut ou dois aos 20 anos sem pensar duas vezes, isso pode ter um impacto maior nos níveis de açúcar no sangue e no risco de diabetes e doenças cardíacas quando você for mais velho. Além disso, se você for diagnosticado com algum problema de saúde que requeira uma mudança nos hábitos alimentares, você precisará se adaptar para controlar e melhorar os sintomas.

Mesmo que seu médico lhe diga para mudar sua dieta, é inteligente fazer algumas mudanças por conta própria quando chegar aos 50 anos. Aqui estão 10 hábitos alimentares saudáveis ​​a serem seguidos nesta faixa etária.

1. Coma grãos mais complexos

Troque pães e massas refinados por carboidratos complexos e grãos como arroz integral, quinua, amaranto, trigo sarraceno e aveia. Esses grãos saudáveis ​​são ótimos para o coração e fornecem energia sustentável (graças à fibra) para alimentar o cérebro e o corpo. Grãos como esses vão mantê-lo satisfeito e a fibra também ajuda a mantê-lo regular.

2. Desfrute de peixes

À medida que você envelhece, pode ficar mais suscetível a doenças crônicas como doenças cardíacas, derrame cerebral, diabetes, doença de Alzheimer e demência e muito mais. No entanto, você pode ajudar a reduzir a inflamação no corpo obtendo os ácidos graxos ômega-3, gorduras boas encontradas nos peixes. Procure comer peixe 2 a 3 vezes por semana para obter os benefícios (experimente esses jantares de peixe e frutos do mar de 20 minutos). Você também pode encontrar ácidos graxos ômega-3 em nozes, sementes de cânhamo, sementes de chia e algumas outras fontes vegetais.

3. Mantenha o sódio baixo

A alta ingestão de sódio pode aumentar o risco de doenças cardíacas e hipertensão, então você deve manter os níveis baixos durante o dia. Os limites de sódio caem para 50, de 2.300 mg a 1.500 mg por dia. Um bom truque? Não use aquele saleiro ao cozinhar e opte por ervas frescas, que adicionam sabor sem o efeito de inchaço ou risco. Lavar os alimentos enlatados também ajuda a reduzir o sódio.

4. Coma alimentos ricos em proteínas

Embora obter proteína seja importante em qualquer idade, os requisitos são maiores para adultos na faixa dos 60 anos ou mais, já que seus músculos precisam de um impulso extra para força e recuperação após a atividade e não podem usar proteínas para construir músculos com a mesma eficiência que poderiam no início da vida. Mesmo que você não tenha completado 60 anos, alimentos ricos em proteínas podem ajudá-lo a ficar saciado, então não é uma má ideia ter o hábito de comer um pouco mais. Opte por opções magras, como bife, peixe, peito de frango e peru, e compre opções à base de plantas, como tofu, lentilhas e quinua.

5. Comece a cozinhar

Faça de comer fora um prazer ocasional e fique em casa para cozinhar na maioria dos dias da semana. Ao ter controle sobre a técnica de cozimento e os ingredientes da receita, você pode garantir que as refeições sejam saudáveis ​​e ricas em nutrientes, além de evitar o excesso de açúcar, sal e óleos que costumam entrar nas refeições dos restaurantes.

6. Coma alimentos ricos em cálcio

Conforme você envelhece, a densidade óssea diminui, então você precisa de alimentos ricos em cálcio para aumentar a densidade óssea, diminuir o risco de osteoporose, prevenir fraturas e lesões e manter os ossos fortes e estáveis. Para as mulheres, o cálcio precisa pular de 51 de 1.000 mg / dia para 1.200. Você também pode seguir a dieta mediterrânea, que também pode reduzir o risco de osteoperose. É embalado com peixes, vegetais, alguns queijos e grãos, e é mais baixo em alimentos processados ​​com alto teor de açúcar. Ótimas fontes de cálcio são leite, queijo, iogurte grego, leites não lácteos fortificados e ovos e folhas verdes.

7. Ditch Sodas

Diga adeus aos refrigerantes e bebidas açucaradas e olá à água e ao chá sem açúcar, ambos hidratantes sem a queda do açúcar. Se precisar começar devagar, troque uma bebida açucarada por água todos os dias, trabalhando para cortar completamente as bebidas doces. E mantenha uma garrafa de água à mão para reabastecer a cada hora.

8. Coma o arco-íris

Procure cores brilhantes para preencher o seu prato, pois isso significa que você está recebendo muitos produtos, como vegetais e frutas, que são bons para o seu corpo à medida que envelhece. Encha o seu prato com verduras, laranjas, vermelhos, roxos e amarelos, especialmente porque eles têm antioxidantes para combater o envelhecimento. Pense em: frutas vermelhas, batata-doce, folhas verdes, brócolis, pimentão, melão, berinjela, beterraba e abóbora.

9. Coma quando estiver com fome

Embora você não queira comer sem pensar a cada hora ou comer grandes porções em cada refeição, você deve prestar atenção aos sinais de fome e comer quando estiver com fome. Isso não apenas nutre seu corpo, mas pode ajudar a manter seu metabolismo alto (experimente esses alimentos, que também ajudam a impulsionar o metabolismo). A queima metabólica diminui naturalmente com o tempo, então, quando você chega aos 50 anos, queima menos calorias em repouso do que quando era mais jovem. Mantenha seu metabolismo funcionando o dia todo, alimentando-o a cada três ou mais horas e comendo um lanche quando precisar.

10. Vá para Whole Foods

Em geral, tente comer alimentos inteiros, que são frescos ou congelados, como frutas e vegetais, proteínas magras, peixes e grãos inteiros, para manter a saúde ideal. Para manter a conveniência, procure alimentos integrais minimamente processados, como feijão em lata e iogurte. Alimentos processados ​​geralmente são ricos em sódio, açúcar e excesso de calorias, então você deve manter a ingestão baixa.


10 mudanças alimentares que você deve fazer ao completar 50 anos

Conforme você envelhece, comer os nutrientes certos é muito importante.

Ao chegar aos 50 anos, pode ser importante fazer mudanças em sua dieta e estilo de vida que o ajudem a obter os nutrientes de que precisa para mais tarde na vida. Assim como nossos corpos mudam com o tempo, o mesmo deve acontecer com o que está em seu prato. E embora você possa engolir um donut ou dois aos 20 anos sem pensar duas vezes, isso pode ter um impacto maior nos níveis de açúcar no sangue e no risco de diabetes e doenças cardíacas quando você for mais velho. Além disso, se você for diagnosticado com algum problema de saúde que requeira uma mudança nos hábitos alimentares, você precisará se adaptar para controlar e melhorar os sintomas.

Mesmo que seu médico lhe diga para mudar sua dieta, é inteligente fazer algumas mudanças por conta própria quando chegar aos 50 anos. Aqui estão 10 hábitos alimentares saudáveis ​​a serem seguidos nesta faixa etária.

1. Coma grãos mais complexos

Troque pães e massas refinados por carboidratos complexos e grãos como arroz integral, quinua, amaranto, trigo sarraceno e aveia. Esses grãos saudáveis ​​são ótimos para o coração e fornecem energia sustentável (graças à fibra) para alimentar o cérebro e o corpo. Grãos como esses vão mantê-lo satisfeito e a fibra também ajuda a mantê-lo regular.

2. Desfrute de peixes

Conforme você envelhece, pode ficar mais suscetível a doenças crônicas como doenças cardíacas, derrame, diabetes, Alzheimer e demência e muito mais. No entanto, você pode ajudar a diminuir a inflamação no corpo obtendo os ácidos graxos ômega-3, gorduras boas encontradas nos peixes. Procure comer peixe 2 a 3 vezes por semana para obter os benefícios (experimente esses jantares de peixe e frutos do mar de 20 minutos). Você também pode encontrar ácidos graxos ômega-3 em nozes, sementes de cânhamo, sementes de chia e algumas outras fontes vegetais.

3. Mantenha o sódio baixo

A alta ingestão de sódio pode aumentar o risco de doenças cardíacas e hipertensão, então você deve manter os níveis baixos durante o dia. Os limites de sódio caem para 50, de 2.300 mg a 1.500 mg por dia. Um bom truque? Não use aquele saleiro ao cozinhar e opte por ervas frescas, que adicionam sabor sem o efeito de inchaço ou risco. Lavar os alimentos enlatados também ajuda a reduzir o sódio.

4. Coma alimentos ricos em proteínas

Embora obter proteína seja importante em qualquer idade, os requisitos são maiores para adultos na faixa dos 60 anos ou mais, já que seus músculos precisam de um impulso extra para força e recuperação após a atividade e não podem usar proteínas para construir músculos com a mesma eficiência que poderiam no início da vida. Mesmo que você não tenha completado 60 anos, alimentos ricos em proteínas podem ajudá-lo a ficar saciado, então não é uma má ideia ter o hábito de comer um pouco mais. Opte por opções magras, como bife, peixe, peito de frango e peru, e compre opções à base de plantas, como tofu, lentilhas e quinua.

5. Comece a cozinhar

Faça de suas refeições fora um prazer ocasional e fique em casa para cozinhar na maioria dos dias da semana. Ao ter controle sobre a técnica de cozimento e os ingredientes da receita, você pode garantir que as refeições sejam saudáveis ​​e ricas em nutrientes, além de evitar o excesso de açúcar, sal e óleos que costumam entrar nas refeições dos restaurantes.

6. Coma alimentos ricos em cálcio

Conforme você envelhece, a densidade óssea diminui, então você precisa de alimentos ricos em cálcio para aumentar a densidade óssea, diminuir o risco de osteoporose, prevenir fraturas e lesões e manter os ossos fortes e estáveis. Para as mulheres, o cálcio precisa saltar de 51 de 1.000 mg / dia para 1.200. Você também pode seguir a dieta mediterrânea, que também pode reduzir o risco de osteoperose. É embalado com peixes, vegetais, alguns queijos e grãos, e é mais baixo em alimentos processados ​​com alto teor de açúcar. Ótimas fontes de cálcio são leite, queijo, iogurte grego, leites não lácteos fortificados e ovos e folhas verdes.

7. Ditch Sodas

Diga adeus aos refrigerantes e bebidas açucaradas e olá à água e ao chá sem açúcar, ambos hidratantes sem a queda do açúcar. Se precisar começar devagar, troque uma bebida açucarada por água a cada dia, trabalhando para cortar completamente as bebidas doces. E mantenha uma garrafa de água à mão para reabastecer a cada hora.

8. Coma o arco-íris

Procure cores vivas para preencher o seu prato, pois isso significa que você está recebendo muitos produtos, como vegetais e frutas, que são bons para o seu corpo à medida que envelhece. Encha seu prato com verduras, laranjas, vermelhos, roxos e amarelos, especialmente, porque eles têm antioxidantes para combater o envelhecimento. Pense em: frutas vermelhas, batata-doce, folhas verdes, brócolis, pimentão, melão, berinjela, beterraba e abóbora.

9. Coma quando estiver com fome

Embora você não queira comer sem pensar a cada hora ou comer grandes porções em cada refeição, você deve prestar atenção aos sinais de fome e comer quando estiver com fome. Isso não apenas nutre seu corpo, mas pode ajudar a manter seu metabolismo alto (experimente esses alimentos, que também ajudam a impulsionar o metabolismo). A queima metabólica diminui naturalmente com o tempo, então, quando você chega aos 50 anos, queima menos calorias em repouso do que quando era mais jovem. Mantenha seu metabolismo funcionando o dia todo, alimentando-o a cada três ou mais horas e comendo um lanche quando precisar.

10. Vá para Whole Foods

Em geral, tente comer alimentos inteiros, que são frescos ou congelados, como frutas e vegetais, proteínas magras, peixes e grãos inteiros, para manter a saúde ideal. Para manter a conveniência, procure alimentos integrais minimamente processados, como feijão em lata e iogurte. Os alimentos processados ​​costumam ser ricos em sódio, açúcar e calorias em excesso, portanto, você deve manter a ingestão baixa.


10 mudanças alimentares que você deve fazer ao completar 50 anos

Conforme você envelhece, comer os nutrientes certos é muito importante.

Ao chegar aos 50 anos, pode ser importante fazer mudanças em sua dieta e estilo de vida que o ajudem a obter os nutrientes de que precisa para mais tarde na vida. Assim como nossos corpos mudam com o tempo, o mesmo deve acontecer com o que está em seu prato. E embora você possa engolir um donut ou dois aos 20 anos sem pensar duas vezes, isso pode ter um impacto maior nos níveis de açúcar no sangue e no risco de diabetes e doenças cardíacas quando você for mais velho. Além disso, se você for diagnosticado com algum problema de saúde que requeira uma mudança nos hábitos alimentares, você precisará se adaptar para controlar e melhorar os sintomas.

Mesmo que seu médico lhe diga para mudar sua dieta, é inteligente fazer algumas mudanças por conta própria assim que chegar aos 50 anos. Aqui estão 10 hábitos alimentares saudáveis ​​a serem seguidos nesta faixa etária.

1. Coma grãos mais complexos

Troque pães e massas refinados por carboidratos complexos e grãos como arroz integral, quinua, amaranto, trigo sarraceno e aveia. Esses grãos saudáveis ​​são ótimos para o coração e fornecem energia sustentável (graças à fibra) para alimentar o cérebro e o corpo. Grãos como esses vão mantê-lo satisfeito e a fibra também ajuda a mantê-lo regular.

2. Desfrute de peixes

Conforme você envelhece, pode ficar mais suscetível a doenças crônicas como doenças cardíacas, derrame, diabetes, Alzheimer e demência e muito mais. No entanto, você pode ajudar a reduzir a inflamação no corpo obtendo os ácidos graxos ômega-3, gorduras boas encontradas nos peixes. Procure comer peixe 2 a 3 vezes por semana para obter os benefícios (experimente esses jantares de peixe e frutos do mar de 20 minutos). Você também pode encontrar ácidos graxos ômega-3 em nozes, sementes de cânhamo, sementes de chia e algumas outras fontes vegetais.

3. Mantenha o sódio baixo

A alta ingestão de sódio pode aumentar o risco de doenças cardíacas e hipertensão, então você deve manter os níveis baixos durante o dia. Os limites de sódio caem para 50, de 2.300 mg a 1.500 mg por dia. Um bom truque? Não use aquele saleiro ao cozinhar e opte por ervas frescas, que adicionam sabor sem o efeito de inchaço ou risco. Rinsing canned foods also helps lower sodium.

4. Eat High-Protein Foods

While getting protein is important at age any, the requirements are higher for adults in their 60s and up, as their muscles need that extra boost for strength and repair after activity and can&apost use protein to build muscle as efficiently as they could earlier in life. Even if you&aposre not quite 60, protein-rich foods can help you stay full, so it&aposs not a bad idea to be in the habit of eating a little more. Go for lean choices, like steak, fish, chicken breast, and turkey and fill up on plant-based options like tofu, lentils, and quinoa.

5. Get Cooking

Make eating out a fun occasional treat and stay in to cook at home for most days of the week. By having control over your cooking technique and recipe ingredients, you can ensure the meals are healthy and nutrient-dense, and you can avoid any excessive sugars, salt and oils that often go into restaurant meals.

6. Eat High-Calcium Foods

As you age, bone density lowers, so you need calcium-rich foods to build bone density to lower risk of osteoporosis, prevent fractures and injury, and keep bones strong and stable. For women, calcium needs jump at 51 from 1,000 mg/day to 1,200. You can also look to the Mediterranean diet, which might lower risk of osteoperosis, as well. It&aposs packed with fish, veggies, some cheese, and grains, and it is lower in processed, high-sugar foods. Great calcium sources are milk, cheese, Greek yogurt, fortified non-dairy milks and eggs and leafy greens.

7. Ditch Sodas

Say goodbye to soda and sugary drinks and hello to water and unsweetened tea, both of which are hydrating without the sugar crash. If you need to start slow, swap one sugary drink for a water each day, working your way up to cutting sweet beverages out completely. And keep a water bottle on hand to refill every hour or so.

8. Eat the Rainbow

Look for bright colors to fill your plate, as that means you&aposre getting lots of produce, such as veggies and fruit, that are good for your body as you get older. Load your plate with greens, oranges, reds, purples, and yellows, especially, as these have antioxidants to fight aging. Think: berries, sweet potato, leafy greens, broccoli, bell peppers, melon, eggplant, beets, and squash.

9. Eat When You Are Hungry

While you don&apost want to eat mindlessly every hour or take in large portions for each meal, you should pay attention to hunger cues and eat when you&aposre hungry. This not only nourishes your body but it can help keep your metabolism up (try these foods, which also help boost the metabolism). The metabolic burn slows naturally in time, so once you&aposre in your 50s you burn fewer calories at rest than you did when younger. Keep your metabolism running all day long by fueling it every three or so hours and noshing on a snack when you need it.

10. Go for Whole Foods

In general, aim to eat whole foods, which are fresh or frozen, such as fruit and veggies, lean proteins, fish, and whole grains, to stay in optimal health. To keep convenience look for minimally processed whole foods such as canned beans and yogurt. Processed foods are often high in sodium, sugars, and excess calories, so you&aposll want to keep intake low.


10 Eating Changes You Should Make When You Turn 50

As you get older, eating the right nutrients is super important.

Once you reach your 50s, it can be important to make changes to your diet and lifestyle that help you get the nutrients you need for later in life. As our bodies change with time, so should what&aposs on your plate. And while you may have been able to scarf down a donut or two in your 20s without second thought, it can have a larger impact on your blood sugar levels and risk for diabetes and heart disease when you&aposre older. Plus, if you are diagnosed with any health conditions that call for a change in eating habits, you&aposll need to adapt in order to manage and improve symptoms.

Even if you aren&apost told by your physician to change your diet, it&aposs smart to make some changes on your own once you&aposve reached your 50s. Here are 10 healthy eating habits to follow at this age point.

1. Eat More Complex Grains

Swap refined breads and pastas for complex carbohydrates and grains like brown rice, quinoa, amaranth, buckwheat, and oats. These hearty grains are great for your heart and provide sustainable energy (thanks to fiber) to power the brain and body. Grains like these will keep you full, and the fiber also helps to keep you regular.

2. Enjoy Fish

As you get older, you might be more susceptible to chronic diseases like heart disease, stroke, diabetes, Alzheimer&aposs and dementia and more. However, you can help lower inflammation in the body by getting omega-3 fatty acids, good fats that are found in fish. Aim to eat fish 2-3 times a week to get the benefits (try these 20-minute fish and seafood dinners). You can also find omega-3 fatty acids in walnuts, hemp seeds, chia seeds and a few other plant-based sources.

3. Keep Sodium Low

High sodium intake can raise risk of heart disease and hypertension, so you&aposll want to keep levels low in the day. Sodium limits go down at 50, from 2,300 mg to 1,500 mg per day. A good trick? Don&apost use that salt shaker when cooking and go for fresh herbs instead, which add flavor without the bloating effect or risk. Rinsing canned foods also helps lower sodium.

4. Eat High-Protein Foods

While getting protein is important at age any, the requirements are higher for adults in their 60s and up, as their muscles need that extra boost for strength and repair after activity and can&apost use protein to build muscle as efficiently as they could earlier in life. Even if you&aposre not quite 60, protein-rich foods can help you stay full, so it&aposs not a bad idea to be in the habit of eating a little more. Go for lean choices, like steak, fish, chicken breast, and turkey and fill up on plant-based options like tofu, lentils, and quinoa.

5. Get Cooking

Make eating out a fun occasional treat and stay in to cook at home for most days of the week. By having control over your cooking technique and recipe ingredients, you can ensure the meals are healthy and nutrient-dense, and you can avoid any excessive sugars, salt and oils that often go into restaurant meals.

6. Eat High-Calcium Foods

As you age, bone density lowers, so you need calcium-rich foods to build bone density to lower risk of osteoporosis, prevent fractures and injury, and keep bones strong and stable. For women, calcium needs jump at 51 from 1,000 mg/day to 1,200. You can also look to the Mediterranean diet, which might lower risk of osteoperosis, as well. It&aposs packed with fish, veggies, some cheese, and grains, and it is lower in processed, high-sugar foods. Great calcium sources are milk, cheese, Greek yogurt, fortified non-dairy milks and eggs and leafy greens.

7. Ditch Sodas

Say goodbye to soda and sugary drinks and hello to water and unsweetened tea, both of which are hydrating without the sugar crash. If you need to start slow, swap one sugary drink for a water each day, working your way up to cutting sweet beverages out completely. And keep a water bottle on hand to refill every hour or so.

8. Eat the Rainbow

Look for bright colors to fill your plate, as that means you&aposre getting lots of produce, such as veggies and fruit, that are good for your body as you get older. Load your plate with greens, oranges, reds, purples, and yellows, especially, as these have antioxidants to fight aging. Think: berries, sweet potato, leafy greens, broccoli, bell peppers, melon, eggplant, beets, and squash.

9. Eat When You Are Hungry

While you don&apost want to eat mindlessly every hour or take in large portions for each meal, you should pay attention to hunger cues and eat when you&aposre hungry. This not only nourishes your body but it can help keep your metabolism up (try these foods, which also help boost the metabolism). The metabolic burn slows naturally in time, so once you&aposre in your 50s you burn fewer calories at rest than you did when younger. Keep your metabolism running all day long by fueling it every three or so hours and noshing on a snack when you need it.

10. Go for Whole Foods

In general, aim to eat whole foods, which are fresh or frozen, such as fruit and veggies, lean proteins, fish, and whole grains, to stay in optimal health. To keep convenience look for minimally processed whole foods such as canned beans and yogurt. Processed foods are often high in sodium, sugars, and excess calories, so you&aposll want to keep intake low.


10 Eating Changes You Should Make When You Turn 50

As you get older, eating the right nutrients is super important.

Once you reach your 50s, it can be important to make changes to your diet and lifestyle that help you get the nutrients you need for later in life. As our bodies change with time, so should what&aposs on your plate. And while you may have been able to scarf down a donut or two in your 20s without second thought, it can have a larger impact on your blood sugar levels and risk for diabetes and heart disease when you&aposre older. Plus, if you are diagnosed with any health conditions that call for a change in eating habits, you&aposll need to adapt in order to manage and improve symptoms.

Even if you aren&apost told by your physician to change your diet, it&aposs smart to make some changes on your own once you&aposve reached your 50s. Here are 10 healthy eating habits to follow at this age point.

1. Eat More Complex Grains

Swap refined breads and pastas for complex carbohydrates and grains like brown rice, quinoa, amaranth, buckwheat, and oats. These hearty grains are great for your heart and provide sustainable energy (thanks to fiber) to power the brain and body. Grains like these will keep you full, and the fiber also helps to keep you regular.

2. Enjoy Fish

As you get older, you might be more susceptible to chronic diseases like heart disease, stroke, diabetes, Alzheimer&aposs and dementia and more. However, you can help lower inflammation in the body by getting omega-3 fatty acids, good fats that are found in fish. Aim to eat fish 2-3 times a week to get the benefits (try these 20-minute fish and seafood dinners). You can also find omega-3 fatty acids in walnuts, hemp seeds, chia seeds and a few other plant-based sources.

3. Keep Sodium Low

High sodium intake can raise risk of heart disease and hypertension, so you&aposll want to keep levels low in the day. Sodium limits go down at 50, from 2,300 mg to 1,500 mg per day. A good trick? Don&apost use that salt shaker when cooking and go for fresh herbs instead, which add flavor without the bloating effect or risk. Rinsing canned foods also helps lower sodium.

4. Eat High-Protein Foods

While getting protein is important at age any, the requirements are higher for adults in their 60s and up, as their muscles need that extra boost for strength and repair after activity and can&apost use protein to build muscle as efficiently as they could earlier in life. Even if you&aposre not quite 60, protein-rich foods can help you stay full, so it&aposs not a bad idea to be in the habit of eating a little more. Go for lean choices, like steak, fish, chicken breast, and turkey and fill up on plant-based options like tofu, lentils, and quinoa.

5. Get Cooking

Make eating out a fun occasional treat and stay in to cook at home for most days of the week. By having control over your cooking technique and recipe ingredients, you can ensure the meals are healthy and nutrient-dense, and you can avoid any excessive sugars, salt and oils that often go into restaurant meals.

6. Eat High-Calcium Foods

As you age, bone density lowers, so you need calcium-rich foods to build bone density to lower risk of osteoporosis, prevent fractures and injury, and keep bones strong and stable. For women, calcium needs jump at 51 from 1,000 mg/day to 1,200. You can also look to the Mediterranean diet, which might lower risk of osteoperosis, as well. It&aposs packed with fish, veggies, some cheese, and grains, and it is lower in processed, high-sugar foods. Great calcium sources are milk, cheese, Greek yogurt, fortified non-dairy milks and eggs and leafy greens.

7. Ditch Sodas

Say goodbye to soda and sugary drinks and hello to water and unsweetened tea, both of which are hydrating without the sugar crash. If you need to start slow, swap one sugary drink for a water each day, working your way up to cutting sweet beverages out completely. And keep a water bottle on hand to refill every hour or so.

8. Eat the Rainbow

Look for bright colors to fill your plate, as that means you&aposre getting lots of produce, such as veggies and fruit, that are good for your body as you get older. Load your plate with greens, oranges, reds, purples, and yellows, especially, as these have antioxidants to fight aging. Think: berries, sweet potato, leafy greens, broccoli, bell peppers, melon, eggplant, beets, and squash.

9. Eat When You Are Hungry

While you don&apost want to eat mindlessly every hour or take in large portions for each meal, you should pay attention to hunger cues and eat when you&aposre hungry. This not only nourishes your body but it can help keep your metabolism up (try these foods, which also help boost the metabolism). The metabolic burn slows naturally in time, so once you&aposre in your 50s you burn fewer calories at rest than you did when younger. Keep your metabolism running all day long by fueling it every three or so hours and noshing on a snack when you need it.

10. Go for Whole Foods

In general, aim to eat whole foods, which are fresh or frozen, such as fruit and veggies, lean proteins, fish, and whole grains, to stay in optimal health. To keep convenience look for minimally processed whole foods such as canned beans and yogurt. Processed foods are often high in sodium, sugars, and excess calories, so you&aposll want to keep intake low.


10 Eating Changes You Should Make When You Turn 50

As you get older, eating the right nutrients is super important.

Once you reach your 50s, it can be important to make changes to your diet and lifestyle that help you get the nutrients you need for later in life. As our bodies change with time, so should what&aposs on your plate. And while you may have been able to scarf down a donut or two in your 20s without second thought, it can have a larger impact on your blood sugar levels and risk for diabetes and heart disease when you&aposre older. Plus, if you are diagnosed with any health conditions that call for a change in eating habits, you&aposll need to adapt in order to manage and improve symptoms.

Even if you aren&apost told by your physician to change your diet, it&aposs smart to make some changes on your own once you&aposve reached your 50s. Here are 10 healthy eating habits to follow at this age point.

1. Eat More Complex Grains

Swap refined breads and pastas for complex carbohydrates and grains like brown rice, quinoa, amaranth, buckwheat, and oats. These hearty grains are great for your heart and provide sustainable energy (thanks to fiber) to power the brain and body. Grains like these will keep you full, and the fiber also helps to keep you regular.

2. Enjoy Fish

As you get older, you might be more susceptible to chronic diseases like heart disease, stroke, diabetes, Alzheimer&aposs and dementia and more. However, you can help lower inflammation in the body by getting omega-3 fatty acids, good fats that are found in fish. Aim to eat fish 2-3 times a week to get the benefits (try these 20-minute fish and seafood dinners). You can also find omega-3 fatty acids in walnuts, hemp seeds, chia seeds and a few other plant-based sources.

3. Keep Sodium Low

High sodium intake can raise risk of heart disease and hypertension, so you&aposll want to keep levels low in the day. Sodium limits go down at 50, from 2,300 mg to 1,500 mg per day. A good trick? Don&apost use that salt shaker when cooking and go for fresh herbs instead, which add flavor without the bloating effect or risk. Rinsing canned foods also helps lower sodium.

4. Eat High-Protein Foods

While getting protein is important at age any, the requirements are higher for adults in their 60s and up, as their muscles need that extra boost for strength and repair after activity and can&apost use protein to build muscle as efficiently as they could earlier in life. Even if you&aposre not quite 60, protein-rich foods can help you stay full, so it&aposs not a bad idea to be in the habit of eating a little more. Go for lean choices, like steak, fish, chicken breast, and turkey and fill up on plant-based options like tofu, lentils, and quinoa.

5. Get Cooking

Make eating out a fun occasional treat and stay in to cook at home for most days of the week. By having control over your cooking technique and recipe ingredients, you can ensure the meals are healthy and nutrient-dense, and you can avoid any excessive sugars, salt and oils that often go into restaurant meals.

6. Eat High-Calcium Foods

As you age, bone density lowers, so you need calcium-rich foods to build bone density to lower risk of osteoporosis, prevent fractures and injury, and keep bones strong and stable. For women, calcium needs jump at 51 from 1,000 mg/day to 1,200. You can also look to the Mediterranean diet, which might lower risk of osteoperosis, as well. It&aposs packed with fish, veggies, some cheese, and grains, and it is lower in processed, high-sugar foods. Great calcium sources are milk, cheese, Greek yogurt, fortified non-dairy milks and eggs and leafy greens.

7. Ditch Sodas

Say goodbye to soda and sugary drinks and hello to water and unsweetened tea, both of which are hydrating without the sugar crash. If you need to start slow, swap one sugary drink for a water each day, working your way up to cutting sweet beverages out completely. And keep a water bottle on hand to refill every hour or so.

8. Eat the Rainbow

Look for bright colors to fill your plate, as that means you&aposre getting lots of produce, such as veggies and fruit, that are good for your body as you get older. Load your plate with greens, oranges, reds, purples, and yellows, especially, as these have antioxidants to fight aging. Think: berries, sweet potato, leafy greens, broccoli, bell peppers, melon, eggplant, beets, and squash.

9. Eat When You Are Hungry

While you don&apost want to eat mindlessly every hour or take in large portions for each meal, you should pay attention to hunger cues and eat when you&aposre hungry. This not only nourishes your body but it can help keep your metabolism up (try these foods, which also help boost the metabolism). The metabolic burn slows naturally in time, so once you&aposre in your 50s you burn fewer calories at rest than you did when younger. Keep your metabolism running all day long by fueling it every three or so hours and noshing on a snack when you need it.

10. Go for Whole Foods

In general, aim to eat whole foods, which are fresh or frozen, such as fruit and veggies, lean proteins, fish, and whole grains, to stay in optimal health. To keep convenience look for minimally processed whole foods such as canned beans and yogurt. Processed foods are often high in sodium, sugars, and excess calories, so you&aposll want to keep intake low.


10 Eating Changes You Should Make When You Turn 50

As you get older, eating the right nutrients is super important.

Once you reach your 50s, it can be important to make changes to your diet and lifestyle that help you get the nutrients you need for later in life. As our bodies change with time, so should what&aposs on your plate. And while you may have been able to scarf down a donut or two in your 20s without second thought, it can have a larger impact on your blood sugar levels and risk for diabetes and heart disease when you&aposre older. Plus, if you are diagnosed with any health conditions that call for a change in eating habits, you&aposll need to adapt in order to manage and improve symptoms.

Even if you aren&apost told by your physician to change your diet, it&aposs smart to make some changes on your own once you&aposve reached your 50s. Here are 10 healthy eating habits to follow at this age point.

1. Eat More Complex Grains

Swap refined breads and pastas for complex carbohydrates and grains like brown rice, quinoa, amaranth, buckwheat, and oats. These hearty grains are great for your heart and provide sustainable energy (thanks to fiber) to power the brain and body. Grains like these will keep you full, and the fiber also helps to keep you regular.

2. Enjoy Fish

As you get older, you might be more susceptible to chronic diseases like heart disease, stroke, diabetes, Alzheimer&aposs and dementia and more. However, you can help lower inflammation in the body by getting omega-3 fatty acids, good fats that are found in fish. Aim to eat fish 2-3 times a week to get the benefits (try these 20-minute fish and seafood dinners). You can also find omega-3 fatty acids in walnuts, hemp seeds, chia seeds and a few other plant-based sources.

3. Keep Sodium Low

High sodium intake can raise risk of heart disease and hypertension, so you&aposll want to keep levels low in the day. Sodium limits go down at 50, from 2,300 mg to 1,500 mg per day. A good trick? Don&apost use that salt shaker when cooking and go for fresh herbs instead, which add flavor without the bloating effect or risk. Rinsing canned foods also helps lower sodium.

4. Eat High-Protein Foods

While getting protein is important at age any, the requirements are higher for adults in their 60s and up, as their muscles need that extra boost for strength and repair after activity and can&apost use protein to build muscle as efficiently as they could earlier in life. Even if you&aposre not quite 60, protein-rich foods can help you stay full, so it&aposs not a bad idea to be in the habit of eating a little more. Go for lean choices, like steak, fish, chicken breast, and turkey and fill up on plant-based options like tofu, lentils, and quinoa.

5. Get Cooking

Make eating out a fun occasional treat and stay in to cook at home for most days of the week. By having control over your cooking technique and recipe ingredients, you can ensure the meals are healthy and nutrient-dense, and you can avoid any excessive sugars, salt and oils that often go into restaurant meals.

6. Eat High-Calcium Foods

As you age, bone density lowers, so you need calcium-rich foods to build bone density to lower risk of osteoporosis, prevent fractures and injury, and keep bones strong and stable. For women, calcium needs jump at 51 from 1,000 mg/day to 1,200. You can also look to the Mediterranean diet, which might lower risk of osteoperosis, as well. It&aposs packed with fish, veggies, some cheese, and grains, and it is lower in processed, high-sugar foods. Great calcium sources are milk, cheese, Greek yogurt, fortified non-dairy milks and eggs and leafy greens.

7. Ditch Sodas

Say goodbye to soda and sugary drinks and hello to water and unsweetened tea, both of which are hydrating without the sugar crash. If you need to start slow, swap one sugary drink for a water each day, working your way up to cutting sweet beverages out completely. And keep a water bottle on hand to refill every hour or so.

8. Eat the Rainbow

Look for bright colors to fill your plate, as that means you&aposre getting lots of produce, such as veggies and fruit, that are good for your body as you get older. Load your plate with greens, oranges, reds, purples, and yellows, especially, as these have antioxidants to fight aging. Think: berries, sweet potato, leafy greens, broccoli, bell peppers, melon, eggplant, beets, and squash.

9. Eat When You Are Hungry

While you don&apost want to eat mindlessly every hour or take in large portions for each meal, you should pay attention to hunger cues and eat when you&aposre hungry. This not only nourishes your body but it can help keep your metabolism up (try these foods, which also help boost the metabolism). The metabolic burn slows naturally in time, so once you&aposre in your 50s you burn fewer calories at rest than you did when younger. Keep your metabolism running all day long by fueling it every three or so hours and noshing on a snack when you need it.

10. Go for Whole Foods

In general, aim to eat whole foods, which are fresh or frozen, such as fruit and veggies, lean proteins, fish, and whole grains, to stay in optimal health. To keep convenience look for minimally processed whole foods such as canned beans and yogurt. Processed foods are often high in sodium, sugars, and excess calories, so you&aposll want to keep intake low.