Receitas tradicionais

Esqueça Ramen: Como realmente comer bem na faculdade

Esqueça Ramen: Como realmente comer bem na faculdade

Festejar até altas horas da noite, estudar para os testes e quebrar o gelo na semana de boas-vindas estranhas, tudo isso faz parte da experiência do primeiro ano da faculdade. O que não precisa ser parte dessa experiência é se contentar com experiências de jantar chatas, insossas ou simplesmente insatisfatórias.

Entra Priya Krishna, que desvendou os segredos para jogar o sistema de plano de alimentação da faculdade em seu livro Os melhores truques do refeitório, que detalha 75 receitas fáceis para apimentar as refeições e os ingredientes que você encontrará em quase todos os refeitórios universitários, desde ovos carbonara de quatro ingredientes pela manhã e queijo grelhado de alcachofra de espinafre para o almoço (faça bom uso dessa prensa panini!) , a "polenta" de queijo para o jantar (aqui, polenta significa aveia com cogumelos e queijo derretido por cima) e um pudim de pão de chocolate fácil de sobremesa (despeje leite com chocolate em cima do pão e leve ao microondas. Sério!)

Conversamos com Krishna, escritora de culinária e recém-formada pelo Dartmouth College, sobre algumas de suas dicas e receitas favoritas.

Qual é o seu conselho geral para um estudante universitário que entra no refeitório da escola e se sente desanimado com as escolhas ou oprimido por tanta pizza e batatas fritas?

Sempre comece caminhando ao redor do refeitório e pesquisando as opções. Pegue tudo, o bom e o ruim. Se você estiver confuso, tente se concentrar em um perfil de refeição única (como refogado ou tacos), ou se você se encontrar em uma situação de rodízio, pegue um pouco de tudo. Você sempre pode voltar e tirar mais do que você gosta. Se você não se impressionar, experimente pegar algo básico (como macarrão ou um sanduíche simples) e temperar com condimentos, como azeite de oliva, molho de pimenta ou pesto.

Qual é a maneira mais fácil de comer saudável no refeitório da escola?

Vá sem bandeja! Isso evita que você coloque alimentos em excesso na bandeja, que provavelmente você não vai comer. Dessa forma, você pode se concentrar em garantir que seu prato esteja bem distribuído entre os diferentes grupos de alimentos. Além disso, equilibre itens de sobremesa não saudáveis ​​com coisas como frutas e iogurte. Alguns exemplos: pegue um brownie pequeno e coloque muitos morangos por cima, ou pegue meia torta e coloque muito iogurte de baunilha à parte. Você vai satisfazer seu desejo por doces e não se sentir enganado.

O que os estudantes universitários devem manter em seus dormitórios para emergências alimentares além de ramen e Easy Mac?

Nozes, maçãs (duram mais tempo do que outras frutas), manteiga de amendoim (do tipo sem adição de açúcar, para evitar que você ponha a colher para fora do pote) e iogurte natural. Também gosto de guardar uma barra de chocolate amargo, sabe, para emergências. E talvez um pouco de queijo.

Qual a sua receita favorita do livro?

Gosto muito das receitas de sobremesas porque acho que, em um refeitório, a sobremesa permite que você seja particularmente criativo. Você pode combinar coisas mais doces com outras coisas doces e o resultado quase sempre será bem saboroso. Uma das minhas favoritas é a receita de pudim de pão. Existem duas iterações, chocolate e canela de maçã, e com uma porção de sorvete por cima, esse prato sempre tem aquele sabor recém-assado, embora seja feito no microondas.

Existe alguma solução rápida para fazer com que a comida nas lanchonetes da faculdade tenha um sabor melhor?

A maneira infalível de tornar um prato saboroso mais saboroso: derreta o queijo nele. O queijo derretido e crocante é um dos maiores tesouros da vida.

Para saber os últimos acontecimentos no mundo da comida e bebida, visite nosso Food News página.

Joanna Fantozzi é editora associada do The Daily Meal. Siga-a no Twitter @JoannaFantozzi


15 hack de ramen que mudarão sua vida

Alguma poesia é universal: todos nós sabemos o Poema de Robert Frost sobre a estrada não tomada Shel Silverstein era um guru puro Dr. Seuss era um gênio ou estava viajando com ácido ou ambos e é provável que você esteja familiarizado com o bom e velho William Shakespeare, mesmo que você odiasse ter que representar cenas de Macbeth em aula.

Mas apenas um poema realmente ressoa com todos os estudantes universitários, tanto os formados em inglês como os não ingleses. E é este aqui:

“Retire a tampa.
Despeje água fervente no copo.
Deixe descansar por três minutos.
Mexa bem e sirva. ”

Para um estudante universitário, nada é mais poético do que as instruções para fazer Cup Noodles. Este macarrão é um membro da College Food Holy Trinity, ao lado Mac fácil e Nutella. E tudo isso graças ao trabalho árduo e perseverança de Momofuku Ando, Inventor e empresário taiwanês-japonês, que seria completando 105 anos hoje.

Ando criou o Instant Ramen, uma versão frita do clássico prato de macarrão japonês, como uma solução barata para o problema da fome no Japão após a Segunda Guerra Mundial. Desde então, ele evoluiu para uma solução confiável para a fome crônica na faculdade. Além de ser quente e reconfortante, também é impossível estragar, o que você provavelmente não pode dizer sobre o seu último semestre do Orgo.

Então, em homenagem ao nosso patrono do macarrão, confira este guia definitivo para arranjar o ramen que você inevitavelmente jantará na biblioteca esta noite.

1. Ramen Cacio e Pepe

Algumas pessoas são abençoadas com italiano avós que sabem fazer macarrão caseiro. Outras pessoas têm o dom de cozinhar. E para o resto de nós, pelo menos há esta receita.

2. Salada de Ramen

Da próxima vez que você estiver pagando doze dólares por um salada você só vai comer as coberturas, imagine-se comendo isto em vez de. E então vá tornar esse sonho realidade.

3. Hot & amp picante Ramen Chili

Apenas explodir em um exame? Sentindo saudades de casa? O interesse amoroso não envia uma mensagem de volta há QUATRO horas? Deixar este chili receba você em seu abraço caloroso e diga que tudo vai ficar bem.

4. Sopa de Ramen com Macarrão de Frango

Porque a sopa de macarrão de frango é a cura final para tudo: seja gripe, transtorno afetivo sazonal ou uma ressaca assassina, esta receita está aqui para você.

5. Scramble de ovo, bacon e ramen

O pássaro madrugador pode pegar o verme, mas o pássaro atrasado esta corrida de ramen. O que vou prosseguir e dizer que é definitivamente melhor.

6. Cheddar Broccoli Ramen

Se você é aquela pessoa que está cronicamente sem dinheiro para comer, invista em um pacote enorme de Cup Noodles. Esta receita com certeza vai enchê-lo por pelo menos algumas horas.

7. Ramen Veggie Stir-Fry

Isso mesmo. A ideia de jantar mais fácil e rápida de sempre ficou mais fácil e rápida com esta receita de refogado. Porque ninguém tem tempo para cozinhar arroz.

8. Ram n 'Cheese

Provavelmente você vai comer os dois Mac fácil e Instant Ramen hoje, então economize algum tempo e faça os dois simultaneamente. Este prato híbrido irá satisfazer todos os desejos estereotipados de faculdade que você poderia ter.

9. Faça Você Mesmo Gourmet Ramen

Você provavelmente não tem esses ingredientes ecléticos por aí, mas se tiver, este ramen é para você. Além disso, você é uma aberração.

10. 10 minutos de ovo e ramen de espinafre

Dez minutos é um pouco mais do que normalmente leva para fazer ramen, mas muito mais curto do que leva para fazer qualquer outra coisa. Mas esta receitaPotencial para pornografia com gema vale totalmente o tempo extra.

11. Ramen de Parmesão

Esta tigela de macarrão instantâneo grita: "Eu literalmente precisava de um veículo para queijo para entrar na minha boca e eu obviamente tinha ramen por aí. " Mas o gosto é ótimo, tanto faz.

12. Ramen de ovo escalfado enganosamente simples

Confunda seus colegas moradores da biblioteca aparecendo com esses noodles. Todo mundo vai pensar que você contrabandeou um chef japonês pessoal. Não vamos contar a verdade a ninguém.

13. Sopa de Ramen Egg Drop

o restaurante chines versão de sopa quente e reconfortante acaba de receber uma reforma desesperada de estudante universitário americano faminto. Mas caramba, faz este prato acertar o ponto.

14. Ramen Ovo Frito

Seus pais ficariam muito orgulhosos se soubessem que você estava recebendo todos os seus grupos de comida . A menos que estejam preocupados com o fato de você estar enviando uma foto de este prato às 4 da manhã, depois de uma noite difícil de estudos para o semestre.

15. Sobremesa Ramen

TRATAR-SE. Quando sua vontade de comer doces está piorando, torne-se menos alarmante, realmente delicioso versão ramen do terrível Buddy, o Elfo espaguete de sobremesa.

Enquanto você come, babar sobre estas versões (ligeiramente) mais autênticas de ramen:


RECEITA DE MACARRÃO PICANTE DE RAMEN

Você comeu ramen na faculdade?

Lembro-me de ser uma opção popular e barata para universitários quando fui para a Universidade de Illinois.

Hoje estou pegando aquele ramen embalado e aumentando-o um pouco - esqueça o tempero cheio de sódio da embalagem e crie seu próprio molho caseiro para acompanhar o macarrão.

Gosto de poder controlar os ingredientes desta receita e saber exatamente o que está no meu ramen.

Esta receita de macarrão picante de Ramen leva ramen embalado e adiciona um molho asiático picante junto com cebolas verdes picadas para criar uma deliciosa tigela de ramen em menos de 10 minutos.

Adoro combinar frutos do mar, frango, porco, tofu ou vegetais com esta receita fácil de ramen.

Se você não é um grande fã de comida picante, pode reduzir um pouco o tempero ou adicionar mais para aqueles que gostam de um prato ainda mais picante!

Eu amo fazer pratos asiáticos de macarrão como este Frango fácil com macarrão e macarrão frito, Sopa Asiática De Macarrão De Frango ou estes Receita fácil de macarrão coreano.

Eu também gosto muito de comida picante e ndash quanto mais picante, melhor para mim.

Se você gosta de especiarias, você tem que tentar isso Sopa De Macarrão De Frango Picante, Frito picante com manjericão tailandês ou isto Frango Firecracker.


3. E escolha alimentos saudáveis ​​que você realmente goste de comer. (Eles existem.)

“Você deve desfrutar da sua comida e pensar 'o que eu gosto e como posso preparar refeições saudáveis ​​a partir disso?' e é muito mais fácil ", diz Andrews.

Além disso, certos alimentos afetam as pessoas de maneira diferente, diz Andrews, então também é importante prestar atenção em como os diferentes alimentos afetam seu corpo e níveis de energia. Só porque um alimento parece saudável, isso não significa que seja adequado para você e seu sistema digestivo. "Antes de se preocupar em cortar gordura e açúcar, aprenda o básico sobre quais alimentos nutritivos fazem seu corpo e suas papilas gustativas felizes."


Ingestão diária recomendada (idades 19-30)

Mulheres: 3-5 porções

Homens: 4-8 porções

0,5 xícara de arroz integral = 1 porção
0,5 xícara de aveia = 1 porção
3 xícaras de pipoca = 1 porção
1 xícara de flocos de cereais de trigo = 1 porção
1 fatia de pão de trigo = 1 porção
5 biscoitos de trigo = 1 porção

Adicionar grãos inteiros às nossas dietas reduz o risco de problemas cardíacos e fornece as fibras de que precisamos para uma boa saúde digestiva. Os grãos inteiros são particularmente úteis na perda de peso, porque são muito mais satisfatórios do que os grãos refinados. Suas vitaminas B estimulam o sistema imunológico e ajudam a formar glóbulos vermelhos produtores de energia. Finalmente, os grãos são a principal fonte de ferro, o que ajuda a prevenir a anemia.

Existem dois tipos de grãos à disposição dos consumidores: inteiros e refinados. Em produtos de grãos inteiros, todo o kernel do próprio grão é usado. Nos grãos refinados, as partes cheias de vitaminas chamadas farelo e germe são removidas e os grãos são posteriormente triturados em pedaços de textura fina. Quando o grão é moído dessa maneira, ele perde sua fibra alimentar natural. Alguns moleiros adicionam vitaminas B e outros nutrientes, o que lhes permite rotular os produtos como grãos 'enriquecidos'. Grãos integrais, como trigo, centeio ou cevada, usados ​​sozinhos ou juntos, são escolhas inteligentes e saudáveis, assim como o arroz integral e as massas de grãos inteiros. Você se sentirá mais satisfeito mais rápido e terá uma alimentação mais saudável do que se consumir grãos refinados ou enriquecidos.

A ingestão diária recomendada de grãos é, na verdade, muito menor do que a maioria das pessoas ingere. Mulheres em idade universitária devem comer 3-5 pequenas porções por dia e homens da mesma idade devem comer aproximadamente 4-8. Pelo menos metade dessas porções deve ser de grãos inteiros.

Mulheres: 5,5 porções

Homens: 6,5 porções

1 bife pequeno = 3-4 porções
1 peito de frango = 3 porções
3 ovos = 3 porções
1 onça de nozes (12 amêndoas, 24 pistache) = 2 porções
1 xícara de sopa de ervilha ou lentilha = 2 porções

A proteína é um bloco básico de construção do corpo humano. Precisamos disso para manter músculos, ossos, sangue, pele e cartilagem saudáveis. Em sua forma mais básica, a proteína converte calorias em energia. A proteína estimula o sistema imunológico, transporta nutrientes para dentro e para fora das células, remove dióxido de carbono para os pulmões e forma as enzimas necessárias para criar as reações químicas complexas que ocorrem em nosso corpo.

O corpo precisa de mais calorias para digerir proteínas do que outros alimentos e, conseqüentemente, a proteína é útil para o controle de peso. A proteína também proporciona uma maior sensação de saciedade do que muitos outros alimentos. O truque para escolher o tipo adequado de proteína está em sua origem e preparação. É importante encontrar fontes saudáveis ​​de proteína e, infelizmente, muitos alimentos ricos em proteínas são carregados de gorduras saturadas e colesterol alto, ou são preparados com gorduras trans e outros subprodutos prejudiciais.

Para proteger a saúde cardíaca, escolha proteína magra sempre que possível. Isso pode ser tão simples quanto usar carne moída magra para a noite de taco ou substituir a carne por peru moído. Bifes redondos, assados, lombo de cima, lombo e chuck ombro são as carnes vermelhas mais magras, enquanto peru e frango desossados ​​sem pele são as melhores opções de aves. Opte por peru fatiado ou rosbife para sanduíches em vez de mortadela ou salame, ambos ricos em gordura e pobres em nutrientes. Tente limitar os molhos e pastas carregadas com gordura e conservantes.

Dependendo do seu tipo de corpo, você deve comer cerca de 45 a 55 gramas de proteína todos os dias, cerca de 180 gramas. A maioria dos americanos ingere muito mais proteína do que precisa, portanto, a ingestão recomendada pode inicialmente parecer pequena. A proteína de um dia pode ser semelhante a 8 onças. copo de leite, um copo de iogurte e um peito de frango do tamanho da palma da sua mão. Proteínas à base de plantas também podem ser atraentes. Nozes, sementes de girassol e queijos são ótimos lanches e requerem um espaço mínimo de armazenamento.

Mulheres: 3 porções

Homens: 3 porções

1 xícara de leite = 1 porção
1 xícara de iogurte = 1 porção
2 xícaras de queijo cottage = 1 porção
2 fatias de queijo processado = 1 porção
1,5 xícaras de sorvete = 1 porção

Embora qualquer coisa que contenha leite seja um produto lácteo, é importante contar apenas os laticínios que mantenham seu conteúdo de cálcio. Itens como cream cheese e manteiga começam com leite, mas não pertencem a este grupo de alimentos. Queijos naturais duros ou macios, queijo americano processado, iogurte, sorvete, pudim e leite em qualquer forma são considerados produtos lácteos.

O principal benefício dos laticínios é o cálcio, que fortalece nossa saúde óssea e dentária. Os laticínios também contêm potássio para baixar a pressão arterial e vitamina D, que promovem ossos saudáveis. Assim como os alimentos do grupo das proteínas, os laticínios devem ser escolhidos com cuidado, pois geralmente contêm gorduras saturadas ocultas. As opções de laticínios com baixo teor de gordura ou sem gordura são acréscimos sólidos à sua dieta diária.

Estudantes universitários típicos devem comer cerca de três xícaras de laticínios por dia. Isso pode ser tão simples quanto beber três xícaras de leite. Para os alunos que preferem alguma variedade, uma xícara de iogurte, duas fatias de queijo cheddar e uma porção de 1,5 xícara de sorvete também o ajudarão a cumprir a cota diária. Produtos de soja enriquecidos com cálcio, como um smoothie de frutas, também são fontes saudáveis ​​de laticínios.

Mulheres: 4,5 porções

Homens: 5 porções

Legumes:
3 5 "coroas de brócolis = 1 porção
2 cenouras médias = 1 porção
2 xícaras de espinafre cozido = 1 porção
1 tomate grande = 1 porção
1 xícara de feijão cozido = 1 porção

Fruta:
1 maçã = 1 porção
1 banana = 1 porção
16 uvas = 1 porção
1 laranja = 1 porção
.5 toranja = 1 porção
4 onças compota de maçã = 1 porção

Frutas e vegetais são repletos de nutrientes como potássio, fibra, vitamina C e ácido fólico. Eles não têm colesterol e são pobres em calorias.

As dietas ricas em potássio reduzem a pressão arterial, o que reduz sua suscetibilidade a longo prazo a problemas cardiovasculares. A fibra dietética encontrada em frutas e vegetais também oferece um grande impulso nutricional. Comer fibras pode ajudá-lo a reduzir o colesterol, manter a função intestinal adequada e levar à saúde cardíaca a longo prazo. Além disso, a vitamina C ajuda a combater infecções e mantém suas gengivas saudáveis, enquanto o ácido fólico ajuda seu corpo a formar glóbulos vermelhos e é essencial para a saúde de um feto em desenvolvimento.

Legumes e frutas são pobres em calorias e gorduras e não contêm colesterol que obstrui as artérias. Junto com seus benefícios para o trato digestivo, os alimentos ricos em fibras nos deixam com uma sensação de saciedade e podem nos encorajar a comer menos calorias. Comer muitas frutas e vegetais pode reduzir a pressão arterial e reduzir o risco de doenças cardiovasculares no futuro.

Alguns nutricionistas dividem esse grupo de alimentos em subpartes vagamente baseadas na cor de um vegetal ou fruta: vermelho, laranja, verde, azul ou branco.

Para melhorar sua dieta, tente comer algo de cada um desses subgrupos diariamente. Geralmente, qualquer planta de cor intensa é aquela que contém uma boa dose de vitaminas.

Os estudantes universitários devem tentar comer duas xícaras e meia a três xícaras de vegetais e cerca de duas xícaras de frutas por dia, ao longo do dia. Não se deixe intimidar pela quantidade, pois é igual a 12 palitos de cenoura, uma salada de tamanho decente e dois pedaços pequenos de fruta. Você também pode adicionar vegetais e frutas em saladas ou sanduíches. É importante lembrar que o produto contém mais volume e fibra em sua forma crua. Os vegetais cozidos podem ser igualmente saudáveis ​​para comer, mas você precisará comer mais para atingir sua meta diária.


Ramen Hacks: 30 e # 43 maneiras fáceis de atualizar seu macarrão instantâneo

Cozinhe o macarrão de acordo com as instruções da embalagem, usando apenas metade do pacote de temperos. Ao caldo, adicione o suco de 1 limão, uma colher de açúcar, 2 colheres de chá de molho de peixe e uma boa pitada de flocos de pimenta (se desejar). Transfira para uma tigela de servir e adicione 1 a 60 gramas de bife de flanco em fatias finas (ele vai cozinhar no caldo), um punhado de brotos de feijão e algumas ervas mistas (manjericão, coentro, hortelã, conforme desejado).

O ramen nos EUA já percorreu um longo caminho. Antes conhecido apenas em sua forma de almoço instantâneo de 10 por um dólar - um produto básico em escritórios e dormitórios em todos os anos 80 e 90 - sofisticado real lojas de ramen estão surgindo à esquerda e à direita em ambas as costas e em todos os lugares entre elas. Como uma criança meio japonesa nos anos 80, eu cresci comendo ramen instantâneo pelo menos uma vez por semana, e ainda ocupa um lugar especial em meu intestino. O material real é ótimo, mas às vezes apenas o pacote de adição de água quente serve.

Dito isso, meus gostos mudaram e se expandiram consideravelmente ao longo dos anos e, às vezes, aquele pequeno pacote de aromatizante simplesmente não é suficiente. Como tal, passei muito tempo planejando maneiras de atualizar meu ramen de maneiras fáceis e baratas. Ghetto gourmet, se quiser.

Como membro da Sociedade de Transmogrificação Ramen da Grande Nova York *, é meu dever, minha honra e meu privilégio compartilhar com vocês alguns de nossos métodos e receitas.

Para obter instruções passo a passo completas sobre qualquer um desses pratos, clique na apresentação de slides acima.

* Nosso número de associados está bem limitado agora - gostaria de participar?

Suplementos Simples

A maneira mais fácil de atualizar rapidamente uma tigela de macarrão instantâneo é com ingredientes que não requerem cozimento extra. Estou falando de molhos e condimentos simples como:

Eu sou um colecionador de condimentos (eu tenho uma prateleira inteira de duas camadas da minha geladeira, mais a porta inteira e um armário de despensa dedicado a eles), então isso é uma coisa particularmente fácil para mim fazer. O segredo é não exagerar com muitos sabores concorrentes diferentes. Costumo cometer esse erro depois de longas noites fora, supondo que, quando se trata de curas para ressaca, quanto mais, melhor. Não é o caso. Mantenha simples. Lembre-se de que se estiver usando um condimento salgado, você deve omitir um pouco do pacote de temperos. Você também pode adicionar:

  • Especiarias como pimenta branca, pimenta sichuan ou chili em flocos ao prato acabado, ou experimente adicionar um pau de canela, anis estrelado e sementes de coentro ao caldo fervente (remova-os antes de servir!)
  • Gorduras como óleo de gergelim torrado, óleo de pimenta ou gordura animal (porco, frango ou pato são fantásticos)
  • Sucos cítricos- um aperto rápido de limão ou lima antes de servir pode ajudar muito a iluminar os sabores.

Mas imagine este cenário: você está na faculdade, faltou luz no seu dormitório e você obviamente não teve escolha a não ser terminar toda a cerveja na geladeira em vez de deixá-la esquentar. Você está com fome, mas não pode usar a chaleira. Keanu Reeves surge em seu cérebro e pergunta: O que você faz? O que você faz?

Aqui está a resposta: basta amassar o macarrão do saquinho, rasgar uma ponta, adicionar o pacote de temperos, segurar a ponta rasgada, sacudir e consumir. Lamba seus dedos para limpar depois deste. É como comer Cheetos, mas com deliciosos dedos de "sabor oriental" em vez de "cheeze de laranja".

Vegetação

Vamos enfrentá-lo: Ramen não é comida saudável. Mas é muito simples adicionar um pouco de volumoso ao amido.

  • Legumes de cozimento rápido como espinafre bebê, alface romana, broto de feijão, repolho em fatias finas, agrião e cebolinha (entre outros) podem ser misturados à sopa antes de servir. Eles devem murchar em questão de segundos.
  • Cozinhando vegetais por mais tempo como brócolis, couve-flor, ervilhas, ervilhas, cenouras desfiadas e tudo o mais que seu coração desejar, pode ser adicionado ao macarrão enquanto ele cozinha. Pode demorar um pouco para acertar o momento certo, mas tenho fé em você, jovem gafanhoto.
  • Vegetais congelados pode funcionar muito bem - milho e ervilha, em particular, são bem congelados (muitas vezes sendo significativamente melhores do que seus equivalentes frescos!). Eu gosto de descongelá-los colocando-os sob água quente direto da torneira por 30 segundos ou mais. Eles podem então ser escorridos e adicionados diretamente à sopa quente antes de servir.

Os ramen são praticamente todos amido e gordura (com a maioria das marcas de ramen mais baratas, o macarrão é desidratado quando frito!). Que tal adicionar alguma proteína extra? Os ovos são baratos, deliciosos e, na maioria dos casos, podem ser cozidos diretamente na mesma panela com o macarrão ou o caldo. Aqui estão algumas maneiras simples de fazer isso. A World Society for Ramen Egg Cookery (uma organização que fundei, presido e sou o único membro) dividiu os ovos ramen em 5 níveis. Não é aconselhável tentar um processo de nível superior até que tenha concluído cada um dos níveis anteriores.

  • Nível 1: ovos cozidos são os mais fáceis - basta adicionar os ovos a uma panela com água fria, ferver e colocar no macarrão. O ovo deve ser cozido perfeitamente no mesmo tempo que leva para cozinhar o ramen.
  • Nível 2: ovos cozidos moles são um pouco mais complicados, porque envolvem um tempo. Jogue-os na panela depois de chegou à fervura completa, inicie um cronômetro e retire-os após 3 minutos para supermacios, ou 5 para uma gema branca e semilíquida totalmente endurecida. Eu gosto de abrir os ovos e mexer a gema no caldo enquanto como.
  • Nível 3: o método de queda do ovo cria pequenos coalhos de flores de ovo que flutuam no caldo e cobrem o macarrão. Bata levemente um ovo em uma tigela pequena. Assim que o macarrão estiver cozido, agite o macarrão e o caldo quente suavemente ao redor da panela. Enquanto o caldo vai mexendo, coloque aos poucos o ovo batido. Deve formar fitas finas.
  • Nível 4: ovos escalfados nunca vai sair com a forma perfeita, mas quem realmente se importa? Apenas cozinhe o macarrão até que comecem a se separar (cerca de metade do tempo total de cozimento), retire a panela do fogo, quebre um ovo cru no centro, coloque a tampa na panela e deixe o a coisa toda repousa por alguns minutos até que o macarrão e os ovos estejam cozidos.
  • Nível 5: ovos fritos requerem o uso de uma panela auxiliar e fonte de calor. Isso é algo hiperavançado, e não deve ser brincadeira até que você domine todas as técnicas de ovo de primeiro nível. **

**Na verdade. Ainda é muito fácil.

Carne Cozida Simples

Carnes em fatias finas podem ser cozidas em questão de segundos diretamente na panela. Peito de frango, lombo de porco ou bife de flanco são ótimos candidatos. Eu gosto de pegar os pedaços um de cada vez e mexer para frente e para trás no caldo quente até ficarem cozidos enquanto o macarrão está fervendo, então coloco a carne cozida de lado e coloco de volta em cima antes de servir. Carnes curadas como presunto ou bacon também são ótimas, assim como carnes cozidas, como restos de frango ou bife, ou cachorro-quente. Quer algo realmente interessante? Adicione um pouco de carne seca desfiada enquanto o macarrão cozinha. Ele empresta um sabor salgado esfumaçado agradável ao caldo e atinge uma textura macia e mastigável realmente deliciosa.

E isso é tudo para o básico da culinária ramen. Depois de dominar todos os métodos simples, atualizar seu macarrão é simplesmente uma questão de combinar várias técnicas para obter resultados finais deliciosos. Os mais óbvios são versões simplificadas e ramenificadas de pratos clássicos do Leste Asiático. Uma pitada de molho de peixe e suco de limão junto com um pouco de carne e ervas rapidamente converte uma tigela de macarrão em um delicioso Faux Pho (na foto acima). Adicione um pouco de camarão e leite de coco e você terá uma versão rápida do Tom Kha Goong ao estilo tailandês.

Com cuidado, você pode até fazer pratos de macarrão fritos ou frios mais secos. A chave aqui é parar de cozinhar o ramen pouco antes de estar completamente pronto e depois escorrer. Ele continuará a amolecer um pouco com o calor residual, além de cozinhar ainda mais quando você fritar ou adicionar um molho picante. Como acontece com todos os salteados, o objetivo é deixar sua frigideira quente o suficiente antes de adicionar ingredientes para que você obtenha uma selagem rápida antes que qualquer coisa cozinhe demais ou vire mingau. Quando frito ramen, gosto de usar parte do pacote de temperos como marinada para a minha carne. Cozinhe a carne e os vegetais em uma frigideira quente com óleo antes de adicionar o macarrão e qualquer molho que você quiser (o molho de ostra comum com um toque de óleo de gergelim é um prazer para todos). Eu gosto da combinação simples de bife de flanco com ervilhas.

Pad Thai à base de ramen falso também usa essa técnica, adicionando molho de peixe, amendoim, vegetais e um toque de pasta de limão e tamarindo (se você tiver) para um refogado rápido e fácil que é realmente melhor do que a maioria das coisas superdocadas e gloppy que você compra em restaurantes tailandeses de segunda categoria. Faça as coisas certas e ninguém reconhecerá seu ramen quando estiver usando o novo boné tailandês.

Aloha Ramen! combina Spam, abacaxi e um ovo frito para um sabor autêntico e hipertradicional das ilhas da Polinésia. Luau instantâneo - basta adicionar água quente! Manteiga de amendoim e coco são uma ótima salada de ramen resfriada, e você pode entrar em contato com sua mesa de vapor sino-americana interna juntando um ketchup simples e um molho agridoce à base de abacaxi (Sriracha opcional).

Para obter instruções mais completas, clique na apresentação de slides acima.

Claro, não há razão para ficar na Ásia aqui. O ramen também se adapta bem aos sabores ocidentais. Que tal um ramen de chili com queijo ou um prato tipo poutine de ramen cru torrado com molho e mussarela? (Use requeijão de verdade para o bem da autenticidade, ou apenas vá com o material ralado, se preferir.) Misture o ramen cozido com um molho de queijo pegajoso simples (veja nossa receita aqui) ou, se preferir, apenas um bloco de Velveeta aquecido com micro-ondas diluiu-se com um pouco de água, depois coloquei tudo na torradeira para um Ramac & amp Cheese com um centro derretido e uma crosta marrom-dourada agradável.

Lembra quando Spaghetti Tacos era uma coisa? Bem, aqui vêm os tacos de Ramen para tomar o lugar deles. Adicionar um pacote de macarrão ramen triturado ao recheio de carne em um kit de taco americano padrão adiciona volume, textura e muita diversão! (e sim, isso é divertido! com um ponto de exclamação!). Go Go Ramacos!

Sopas enlatadas podem ser bem aumentadas com ramen instantâneo. Creme de cogumelos, cebola, o que você quiser, vai funcionar, mas meu favorito é adicionar uma lata de creme de milho, um pouco de bacon fatiado e talvez uma dose de creme de leite ou leite em uma panela de ramen fervente para um doce instantâneo e sopa de milho com fumaça. Uma pitada de cebolinha recém-cortada completa esta sopa elegante, de uma época mais civilizada. Vista uma jaqueta e não deixe a gravata mergulhar na tigela.

Mas, para o que há de melhor em comida de fusão e conforto, shepherd's ou torta de cottage com cobertura de Ramen é o caminho a percorrer. Purê de batata pode ser um saco para um prato tão simples. Por que não ferver um pouco de macarrão e usá-lo como crosta de torta? A parte superior do macarrão seca e fica super crocante sob a grelha, enquanto o macarrão por baixo permanece macio. É um contraste de textura excepcionalmente delicioso, e acredito que pode ajudar a unir o mundo.

Claro, estamos apenas arranhando a superfície aqui. O ramen pode ser um dos alimentos mais baratos do supermercado, mas com imaginação e um pouco de amor transcultural e entre classes, pode ser um dos alimentos básicos mais versáteis em sua despensa.

Confira a apresentação de slides para mais receitas e ideias, depois me diga: O que você faz para fancificar seu ramen?


Kylie Jenner Ramen Noodles

Kylie Jenner Ramen Noodles é um prato extraordinário que você não esperaria desta celebridade. Isso é incrivelmente saboroso, estamos felizes que alguém tenha inventado isso.

Ingredientes

1 pacote de macarrão Ramen (fomos comer frango)

1 colher de chá de alho em pó

1 colher de sopa de manteiga com sal

Instruções

  • Pegue uma panela e seguindo as instruções da embalagem ferva a quantidade de água sugerida.
  • Adicione o ‘bolo’ de macarrão ramen. Se você for usar o tempero em pacote, sugerimos que adicione agora, então o macarrão pode absorver todo aquele sabor adorável de frango.
  • Numa tigela pequena bata os ovos e tempere com pimenta-do-reino.
  • Quando o macarrão estiver se aproximando da hora em que estariam prontos, escoe cerca de 2/3 da água, deixando um pouco para trás na panela. Não coloque a panela de volta no fogo.
  • Coloque seus ovos na frigideira e mexa continuamente por 30 segundos
  • Adicione a manteiga e o alho em pó e mexa por mais 30 segundos
  • Sirva em uma tigela ou em um prato. Não queime a boca!

Gostou desta receita?


Tudo que você precisa saber sobre tara, o molho secreto para ramen superior

Tara (pronuncia-se "tah-reh") significa "molho para mergulhar" em japonês, mas é muito mais do que apenas molho no mundo do ramen.

Imagine o ramen como um organismo vivo. Se a sopa representa o corpo do ramen e o macarrão são os ossos, então a tara é o sangue. Empurra tudo, dá vida ao ramen. Sem ele, o ramen é uma bagunça mesquinha e sem tempero.

A tara é o principal agente de tempero do ramen, a única fonte de sal na sopa final e, de muitas maneiras, uma fonte de muito mais. É adicionado ao fundo da tigela antes de a sopa ser servida, permitindo que os dois se misturem e se misturem. Normalmente é uma consistência picante, mas também pode ser uma pasta - de qualquer forma, ele desaparece na sopa.

Uma das razões pelas quais é relativamente desconhecido é porque a tara costuma ser intencionalmente secreta, devido ao seu poder de mudar e modificar um prato. Os chefs protegem suas receitas e técnicas de tara mais do que qualquer outro componente - até mesmo de seus próprios cozinheiros. Conheço alguns chefs que ainda fazem toda a tara sozinhos, só para evitar que os cozinheiros fujam com suas receitas.

Eu não sou esse tipo de cara, no entanto. Eu compartilho. Overshare. Então estou aqui para regurgitar bastante de informações sobre a tara. Mesmo que você não preveja nunca fazer a tara sozinho, ao compreender seu papel e propósito, você pode navegar melhor nos menus de ramen e entender o porque. E, no final das contas, não é isso que amamos na comida?

Que tipo de tara existe?

Historicamente, a tara pode ser dividida em três categorias, dependendo de seu mecanismo principal de aromatização:

  • Shoyu, ou molho de soja, é o estilo mais antigo de tara. Ramen doesn’t exist without this one, because the origins of ramen lie in Japanese cooks re-imagining Chinese soups with local tastes in mind. It was the late 19th century in Japan, and meat was rarely consumed by locals. You have an influx of immigrants, many Chinese, who cooked dishes that were meat-based. De acordo com Slurp! A Social and Culinary History of Ramen , the story goes that Japanese cooks, put off by the smell of meat and garlic found in these foreign soups, wanted to adopt these Chinese noodle soups for a more local audience. To temper those unfamiliar and unsavory meat scents, they used soy sauce—and thus the first iteration of ramen was born.
  • Shio, meaning salt, is a salt-based sauce, which is meant to be more about amplifying the existing flavors of the soup than contributing its own flavor. Since the base soup is unseasoned, this tare acts more as a backdrop, adding saltiness and complexity. It often contains a host of dried fish products and blends of different salt (more on both later). It also, ironically, can contain small traces of soy sauce. Again… what are rules even in ramen?
  • Miso, the newest tare style, is based on—you guessed it—miso. It’s not just a soup served before your California rolls arrive—miso is a common ingredient in Japan made from mashed legumes and grains (typically soy beans and sometimes wheat), plus koji, a fungus with enzymes that convert protein and starches in legumes into complex flavor compounds. Technically, miso can use any sort of protein rich source (my friend Rich made miso once with ricotta cheese !). The use of miso in ramen originates from Sapporo in Hokkaido, the northernmost island of Japan (those who read my first column know it has a special place in my heart ). Miso ramen was invented in the mid 1950s, in a small shop named Aji no Sanpei, whose chef fed hungry workers by adding noodles to a pork miso soup. Or so the lore goes.

These three tares are often major points of delineation on a menu. Chances are you look at a menu, you’ll see at least one of these. Maybe all three. Maybe others too!

But the point is, tare is always included. If you see a ramen shop not using it, question everything.

Tare contributes two things:

  1. Salt.
  2. Glutamic acid, or compounds that increase sensation of glutamic acid on the palate.

We’ll start with salt. Because it’s easier.

Salt makes food taste like food. We all know how awesome salt is for flavor. Tare is the sole source of salt in the broth, so without it, the broth tastes like nothing. Just like you wouldn’t eat a steak without salt and pepper, you probably wouldn’t eat soup without at least some salt. So we get reason one for tare, which is salt = able to taste ramen. I hear folks who have embarked on the ramen-making journey say this all the time when they forget tare: “Why does my soup taste like nothing?” Because it has no salt! You’re just drinking bone water!

Since ramen soup is mostly water, you need a lot of salt to bring the flavor out. A typical bowl of ramen has anywhere from 1-2 grams of sodium. By comparison, 20 pieces of McDonald’s chicken nuggets contain nearly 1.5 grams of sodium. Makes my muscles hurt just thinking about it.

As a side note, I want you to ignore anything you hear about specific types of salt. Tare is normally a liquid, which means the effects of salt’s crystal size or shape are non-existent. And since the salt comprises a small amount of the total bowl, the mineral content isn’t going to have an effect on flavor. Those shio shops that tout five different salts in their tare? Pure marketing.

The second aspect of tare is much more provocative. And that, my friends, is glutamic acid. Tare equals umami, the fifth taste.

Umami is weird. All umami is, at its core, the sensation of glutamic acid, or free glutamate*, on your tongue. Glutamic acid is an amino acid, so it’s basically like saying you taste protein. But, that’s technical and hard to understand on its own. So we call it “savory” or “umami.”

* Technically there are two types of glutamate, free and bound, but we really only care about the free, since that’s the one you can taste. So, moving forward, I’ll be referring exclusively to free glutamate.

Part of the reason I reluctantly use the term umami is because the sensation is hard to describe, but very distinct. It’s like when you bite into a steak and it tastes super meaty and rich. It’s how you know torn-up jackfruit isn’t the same as pulled pork unless you douse it in BBQ sauce, or why black bean burgers just feel flat compared to ground beef patties. It’s that intense, almost mouth-watering quality that cheese contains. Sun-dried tomatoes have it. Mushrooms have a lot of it. Bacon and ham too.

The easiest way to taste umami is by sprinkling monosodium glutamate (MSG) on your tongue ( No, MSG is not bad for you ). MSG is pure umami, no fillers, flavors, or anything else. It’s a glutamic acid molecule with a sodium ion attached. Tasting MSG may horrify or delight you, but I assure you, you’ll understand the flavor if you test it this way. And MSG’s use in ramen in Japan is extremely common, though other sources of glutamate are definitely out there.

So, to really nail it, you need to get some form of glutamate into ramen. Even if you include MSG, by definition, tare typically uses ingredients that contains tons of glutamate.

But glutamate isn’t the whole story. And this is where things get even crazier.

In addition to just loading up your tare with glutamate-rich products (and maybe MSG), most shops also include some ingredients that include compounds called “synergistic nucleotides,” a fancy term for ingredients that rapidly increase how much umami you can taste. There are a bunch of them (easily over 40), and certain ones are more common than others, but many ingredients also include these mysterious molecules, such as shellfish, mackerel, niboshi (small dried sardines), chicken, pork, and anchovies.

Coincidentally, Japan stumbled upon the combination of “synergistic nucleotides” and glutamic acid by developing dashi. Cooks found that by combining kombu (kelp) with bonito (dried tuna flakes), it created a base that was chock full of savory flavor. (If something tastes “Japanese,” it’s likely dashi’s doing.) And this is entirely because the glutamate in the kombu interacts synergistically with the compounds in the bonito. Separately, it would not be nearly as complex or delicious, but together, they build on each other and create extraordinary flavor. It’s umami alchemy.

Ramen chefs, being the nerds they are, are actively using ingredients with high amounts of both glutamate and compounds that make you taste mais glutamate, to make the dish feel as intensely savory as possible. Particularly for shio, which only uses salt as the core salty source, these tares tend to have fish products high in glutamate and glutamate-boosting compounds. That’s what the fish is for: Not so much to add a seafood flavor, but more to round out the bowl and give it the crazy umami sensation you expect in ramen.

The goal is just to bring both salt and umami front and center. Which brings us to our first big takeaway: Consider adding products with both glutamate and glutamate boosting properties to your regular cooking. Chili feeling a little flat? A touch of fish sauce will liven it up. Pot roast tasting kind of dull? Add some soy sauce and mushrooms to the braising liquid next time. You’ll be surprised at how much more delicious food can be when you harness the power of that savory, meaty quality that these ingredients provide.


16 DIY Ramen Recipes That’ll Make You Forget About Instant Noodles

If thinking about ramen summons images of Styrofoam cups and seasoning packets with enough salt to make you dry up like a prune, you haven&rsquot lived&mdash when it comes to noodle soup consumption, anyway.

Ranging in flavors from bacon and egg, to spicy sriracha, to vegetarian miso, these ramen recipes outdo any packaged variety and are almost as easy to make.

Bonus: It&rsquos a heck of a lot cheaper to go DIY than splurge on $10 noodle bowls. It&rsquos time to start noodling around.

1. Winter chicken ramen

This seasonal recipe is broken down into 6 simple steps, with everything cooking in the broth for maximum flavor.

Add in a healthy dose of cabbage, spring onions, and hard-boiled egg, and you&rsquove got yourself a protein-packed, feel-good weeknight meal.

You might like

2. Mason jar &ldquoinstant&rdquo ramen zoodles

Taking a cue from the OG Cup Noodles, these elevate the form to whole new heights. And with fan favorites zoodles, coconut oil, and all of the vegetables, these guys are a make-ahead meal you&rsquoll feel better about.

3. A farmer&rsquos ramen

We&rsquore definitely not farmers, yet our love for this farmer&rsquos ramen is no less. Loaded up with greens like bok choy and kale, this is the perfect dinner to balance out those office days when we&rsquore lucky to see a nutrient.

There&rsquos a recipe for noodles from scratch, and if you&rsquore feeling ambitious, obviously go for it &mdash but no pressure, store-bought is also acceptable.

4. Thai peanut chicken and ramen noodle soup

You no longer have to make the difficult choice between ordering Japanese or Thai food, thanks to this amazing Asian fusion dish.

Made with plenty of veggies like sweet potato, cremini mushrooms, and red peppers, then doused with just the right amount of peanut butter, your taste buds won&rsquot know what hit &rsquoem &mdash but they will know that they like it.

5. Smoky grilled chicken with zucchini ramen noodles

We&rsquore in love, we&rsquore in love, and we don&rsquot care who knows it! (With zoodles, that is.) A delicious gluten-free and low-carb alternative to regular ramen noodles, zucchini helps totally load this recipe with veggies.

This one&rsquos super easy to make vegetarian, too: Simply sub tofu for chicken and use veggie stock in place of chicken stock.

6. Miso ramen with shiitake and chicken

The optional jalapeño slices give this one an unexpected twist, but don&rsquot worry, it also has key staples like bok choy, scallions, shiitake mushrooms, and plenty of miso paste.

Dica profissional: Experiment with meats like pork and beef, or vegetarian proteins like tofu, to keep things interesting.

7. Homemade ramen with bacon and soft-boiled eggs

Bacon and eggs shouldn&rsquot be limited to breakfast &mdash though you can definitely replace your go-to morning meal with this recipe!

Here, the crispy breakfast favorite tops a hot bowl of miso broth and ramen noodles, which is accompanied by a soft-boiled egg to create the ultimate combo of carbs, protein, and warmth.

8. Slow cooker pork ramen

If your mouth wasn&rsquot watering by this point on the list: Ready, set, go.

This recipe includes easy-to-follow directions &mdash only 30 minutes in the cooker. Plus, it&rsquos packed with succulent braised pork, so it&rsquos both simple and delicious.

9. Slow cooker beef curry with ramen noodles

With a prep time of 10 minutes and a pretty short ingredient list, this dish looks way more complicated than it is. Just throw this one the slow cooker in the morning, Instagram like you slaved over it, and watch the likes roll in.

10. Beef ramen noodle soup

This one is packed with veggies (carrots, celery, green onions) and sliced steak. But if you think of it like turning on the stove and waiting, things get less intimidating.

Hidden bonus: There&rsquos also some sriracha tucked inside this brothy goodness.

11. Vegetarian miso ramen with roasted sweet potatoes

Another dish that brings out the best of both (noodle) worlds, this recipe is gluten-free and chock-full of healthy ingredients like shiitake mushrooms, and sweet potato.

Dica profissional: Miso makes an awesome hangover remedy, so drink away on those painful days.

12. Healthy homemade kimchi ramen

Kimchi tastes great on its own, but tastes even better mixed in a bowl of piping hot noodles. Made with DIY kimchi or a store-bought variety, this meal is as easy to pull together as blending a smoothie.

The toughest part is finding the ingredients, but most Asian speciality stores should have them &mdash and we promise you&rsquoll find plenty of reasons to use them again.

13. 20-minute spicy sriracha ramen noodle soup

This recipe can be ready in half the time it takes to decide on dinner, order delivery, and wait for its arrival &mdash ideal for those hangry nights when spending your life savings on delivery feels worthwhile.

To bulk up the veg, add ingredients like mushrooms, broccoli, and kale. Top with fresh scallions and cilantro to feel extra fancy.

14. Easy vegan ramen

Basic isn&rsquot always bad, and this ramen is proof positive. Spinach, carrots, and mushrooms play nice (how could they ever not) in this quickie recipe.

The freshly grated ginger and garlic will get your sinuses flowing, too. Just what we look for in a soup, really.

15. Gluten-free instant noodle cups

Even though instant noodles are often overloaded with sodium and lacking in nutrients, there&rsquos something comforting about having a hot meal ready in less than 5 minutes.

This recipe solves the insta-cup woes with DIY seasoning and plenty of healthy additions like baby spinach, carrots, and chicken or tofu.

And best of all: You can pre-make these bad boys and store them in heat-safe jars. Is it just us, or did lunch just get way better?

16. Mexican chickpea noodle soup

How&rsquos this for a twist on chicken noodle soup? Sub chickpeas for the chicken, and ramen for the linguini, and you have a perfect vegetarian-ramen for cold winter nights.

We love how the Mexican flavors &mdash oregano, cilantro, green chilies, lime, and avocado &mdash give this recipe a fun kick.


Allow the dish to cool completely before storing it in an airtight container in the fridge. It should last up to 4 days refrigerated.

Freezer

You can freeze this recipe! Just prepare your meat, veggies, and sauce and allow them to cool completely before storing in an airtight container in the freezer for up to 3 months. Reheat in the microwave or on the stove when ready to eat. Cooked ramen noodles don’t freeze well so cook them when you’re ready to serve your supper.


Assista o vídeo: KARA MISSÔ LAMEN: aprenda a fazer prato delicioso da cultura japonesa. Tempero de Família (Janeiro 2022).